Zelotes: Propina chegava a R$ 300 milhões

Segundo o delegado da PF Marlon Cajado, empresas pagavam propina de até 10% para "manipular" veredictos em processos que envolvem dívidas tributárias de entre R$ 1 bilhão e R$ 3 bilhões; a polícia informou que 70 empresas estão sendo investigadas

Segundo o delegado da PF Marlon Cajado, empresas pagavam propina de até 10% para "manipular" veredictos em processos que envolvem dívidas tributárias de entre R$ 1 bilhão e R$ 3 bilhões; a polícia informou que 70 empresas estão sendo investigadas
Segundo o delegado da PF Marlon Cajado, empresas pagavam propina de até 10% para "manipular" veredictos em processos que envolvem dívidas tributárias de entre R$ 1 bilhão e R$ 3 bilhões; a polícia informou que 70 empresas estão sendo investigadas (Foto: Roberta Namour)

247 - O esquema bilionário de fraudes na Receita Federal descoberto pela Polícia Federal as investigações da Operação Zelotes indicam propina de até R$ 300 milhões.

A quadrilha atuava no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais), órgão da Fazenda, para anular ou atenuar pagamentos cobrados pela Receita de empresas que cometeram infrações tributárias.

Segundo o delegado da PF Marlon Cajado, empresas pagavam propina de até 10% para "manipular" veredictos em processos que envolvem dívidas tributárias de entre R$ 1 bilhão e R$ 3 bilhões.

A polícia informou que 70 empresas estão sendo investigadas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247