"A história vai cobrar da esquerda a sua omissão diante do holocausto na Palestina", diz André Constantine

Militante alerta para a falta de engajamento da esquerda partidária e priorização eleitoral em detrimento das causas sociais. Assista na TV 247

Ato pró-Palestina e André Constantine
Ato pró-Palestina e André Constantine (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil | Ederson Casartelli)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - André Constantine, presidente do Movimento Nacional de Favelas e Periferias, trouxe à tona críticas contundentes a Israel durante sua participação no programa Giro das 11 da TV 247, apontando a omissão da esquerda partidária nos movimentos pró-Palestina e ressaltando as consequências desse distanciamento da base popular.

"As nossas vitórias reais e concretas surgiram e se consolidaram através das ruas, da luta de massas das organizações populares que a esquerda institucional abandonou há muito tempo", declarou Constantine, destacando a desconexão da esquerda institucional com as demandas e movimentos sociais.

continua após o anúncio

Constantine apontou a ausência e a fragilidade da esquerda em se posicionar nos atos pró-Palestina. Para ele, essa atitude reflete a priorização eleitoral em detrimento das questões humanitárias e sociais. "Estão com medo de respingar na eleição municipal do ano que vem. Colocando o voto acima da vida", criticou.

Constantine enfatizou a gravidade histórica dessa omissão, afirmando que a ausência de posicionamento diante das questões cruciais como o holocausto palestino será cobrada pela história. "Todas as táticas e estratégias são pensadas de forma eleitoreira. Por isso que a gente está perdendo as massas nas favelas e periferias para a extrema direita", ressaltou, apontando para a perda de conexão entre a esquerda partidária e as camadas mais vulneráveis da sociedade.

continua após o anúncio

O militante político também destacou a ascensão da extrema direita, salientando a capacidade das igrejas evangélicas neopentecostais em mobilizar e influenciar essas comunidades. Ele apontou para a disputa por mentes e corações nas favelas e periferias como um dos motivos pelos quais a esquerda está perdendo terreno para a extrema direita.

Assista: 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247