Anitablian: há uma nova guerra híbrida e a Amazônia está em risco

O jornalista Leonardo Attuch entrevista o analista geopolítico Rogério Anitablian sobre o contexto internacional e a questão amazônica

www.brasil247.com - Rogério Anitablian e Amazônia
Rogério Anitablian e Amazônia (Foto: Reprodução/Facebook | REUTERS/Amanda Perobelli)


247 – O analista geopolítico e comunicador Rogério Anitablian afirmou, em entrevista ao jornalista Leonardo Attuch, editor da TV 247, que o Brasil está sendo alvo, neste momento, de uma nova etapa da guerra híbrida, assim como ocorreu em junho de 2013, e que tem como objetivo a internacionalização da Amazônia. "Esta nova guerra híbrida traz uma agenda anti-petróleo e tem como alvo também a Amazônia. Há muito petróleo e muitos minérios na Amazônia", diz ele. "Quem fez melhor do que o Brasil na preservação de suas florestas? Alemanha, França, Noruega, Estados Unidos?", questiona.

Anitablian disse ainda que a internacionalização na Amazônia seria feita com base na doutrina da intervenção humanitária. "Não há nada parecido com a Amazônia em relação aos seus potenciais econômicos", aponta. Na entrevista, ele também explica por que defende a exploração de forma sustentável dos recursos da Amazônia e a CPI das ONGs. "Quem não deve não teme".

Em relação ao quadro internacional, ele afirmou que os Estados Unidos estão no terceiro período de Guerra Fria. "O objetivo da OTAN é controlar a Rússia e deter o avanço chinês. Mas a entrada da Argentina nos BRICS será positiva para o Brasil, assim como a do Irã", diz ele, que afirma não temer um eventual imperialismo chinês. "A China não busca alterar regimes de outros países", afirma.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email