Aprovação de Lula não sobe por causa do identitarismo bolsonarista, diz Marcos Coimbra

Cientista político comentou o desempenho do governo Lula nas pesquisas. 'A descrença da sociedade com relação ao avanço é crescente'. Assista na TV 247

Marcos Coimbra e Lula
Marcos Coimbra e Lula (Foto: Reprodução | Ricardo Stuckert)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Apesar do melhor desempenho econômico sob o novo governo, a percepção positiva do governo Lula não tem registrado ganhos significativos. Na avaliação do cientista político Marcos Coimbra, presidente do Instituto Vox Populi, o Brasil chegou a um nível de divisão social que dificulta que bolsonaristas percebam os benefícios gerados pelo governo do presidente Lula, disse ele em entrevista à TV 247

O analista atribui o desempenho do governo Lula nas pesquisas até o momento ao que chamou de 'identitarismo bolsonarista', ou seja, a ideia de que invariavelmente tudo feito pelo PT é ruim. 

continua após o anúncio

'As pessoas têm dificuldade em dizer que a situação está melhorando. Isso demora para acontecer, mas há um outro fenômeno que tem a ver com o jogo político-eleitoral, que é crescentemente marcado pela questão identitária, quando um lado não vê o que o outro faz de bom. Esse é o dilema da democracia nesse momento, está se distanciando cada vez mais dos fundamentos de informação plena, comparação, equilíbrio no julgamento', disse Coimbra. 

'A descrença da sociedade com relação ao avanço é crescente. O Brasil há 10 anos não avança nada, e a parcela menos politizada e conectada com a esquerda, tende a dizer que nada está mudando. O dilema é fazer a população perceber que algo está acontecendo de bom para ela depois de tantos anos de frustrações', complementou. 

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247