Miola: “se piscarmos os olhos, militares assumem efetivamente o poder”

Analista político afirma que os militares fazem ativismo antidemocrático e ilegal ao tentar emplacar o novo ministro da Defesa

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução | Antonio Cruz/Agência Brasil)


247 -  O jornalista e analista político Jeferson Miola, em entrevista à TV 247, afirmou que a manobra dos militares para emplacar José Múcio Monteiro Filho como o novo ministro da Defesa no governo Lula (PT) é uma tentativa de “reposicionamento para continuar, no próximo período, exercendo esta função que não abdicam: de detentores do poder capazes de dirigir os destinos da nação”.

“Em certo sentido, o governo Bolsonaro é um aperitivo de até onde eles podem ir, ou pelo menos um patamar onde eles alcançaram e se dispõem a estabelecer uma lógica de poder e de governo. O Bolsonaro, inclusive, expressou isso. Ele é um governo militar, não só pela presença nominal dos militares, mas pela sua concepção, sua origem, seus genes, sua gestação, suas escolhas e pelo próprio poder exercido pelos militares do alto comando do Exército brasileiro, inclusive, nas escolhas estratégicas ou circunstanciais que o governo fez”, argumenta.

“É o que estamos vivendo, este jogo muito tenso com as estratégias de desinformação e, sobretudo, o ativismo deles [militares]. Estão fazendo o que se dispõem a fazer: que é se intrometer na política. Essa cogitação do nome de José Múcio para ocupar o Ministério da Defesa é decorrente de uma iniciativa deles no debate com o objetivo de colocar alguém que eles possam se sentir super à vontade”, conclui Miola. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247