Nélio Machado: decisão da ONU veio em boa hora e é fundamental para evitar o enterro da democracia no Brasil

Criminalista afirma que decisão do Comitê dos Direitos Humanos da ONU foi exemplar contra o abuso de autoridade do ex-juiz Moro no caso Lula

www.brasil247.com - Nélio Machado, Lula, Moro e ONU
Nélio Machado, Lula, Moro e ONU (Foto: Divulgação)


247 – O advogado Nélio Machado, um dos maiores criminalistas do Brasil, com quase 50 anos de experiência na área, exaltou a decisão tomada pelo Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, que considerou o ex-juiz Sergio Moro parcial na perseguição judicial empreendida contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"A ONU reafirmou o que era visível a olho nu. Eu mesmo havia suscitado a suspeição do Moro. Ele era absolutamente incompetente para julgar a Petrobrás. O livro de cabeceira dele não era a Constituição, mas a Minha Luta. Ele sempre atuou ao lado da acusação", disse Nélio Machado, em entrevista ao jornalista Leonardo Attuch, editor da TV 247. "Moro é traidor da pátria. Quem trai a Constituição, trai a pátria", acrescentou.

Na visão do advogado, Moro não foi o primeiro traidor do Brasil e não será o último. "O abuso de poder acompanha a nossa História desde sempre", afirmou, pontuando que o destino de Moro não será alvissareiro. Na entrevista, ele também criticou os setores da imprensa que se associaram ao ex-juiz suspeito neste processo de destruição do estado de direito no Brasil. "A imprensa se engajou no processo de abuso de autoridade contra o ex-presidente Lula. Ela tinha seus interesses e suas conveniências", afirma. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nélio Machado conta que foi advogado de personagens, como Paulo Roberto Costa e Fernando Soares, que depois se tornaram delatores. "Jamais aceitei esse tipo de prática", diz ele. "Foi um desserviço à advocacia." O criminalista também destacou a importância da defesa de Lula. "Os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Martins foram baluartes dos valores da advocacia. Todos os advogados que valorizam a advocacia os aplaudem e a OAB deve se penitenciar da sua omissão quando da invasão do escritório. Os advogados precisam ser revalorizados", apontou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O caso Daniel Silveira e as eleições

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na entrevista, Nélio Machado também falou sobre o caso do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ). "O Supremo não se excedeu", afirmou. "Há sinais indicativos de risco às eleições e de ruptura. Estamos diante de um cortejo fúnebre da democracia, mas não podemos permitir que haja um cadáver", afirmou.

Neste contexto, ele afirmou que a "decisão da ONU veio em boa hora e é fundamental para evitar o enterro da democracia no Brasil."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email