Morre Alex Apolinário, quatro dias após parada cardiorrespiratória em campo

O jogador brasileiro Alex Apolinário não resistiu à parada cardiorrespiratória que sofreu e faleceu, em Portugal. O meia, de 24 anos, defendia o clube português Alverca

Alex Apolinário
Alex Apolinário (Foto: F.C.Alverca)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Agência Brasil - Rio de Janeiro

O jogador brasileiro Alex Apolinário não resistiu à parada cardiorrespiratória que sofreu no último domingo (3) e faleceu nesta quinta-feira (8), em Portugal. O meia, de 24 anos, defendia o clube português Alverca, que publicou uma nota no Instagram comunicando a morte cerebral do atleta.

"Com profundo pesar comunicamos, de acordo com as informações prestadas pelo corpo médico do Hospital de Vila Franca de Xira, o falecimento por morte cerebral do nosso atleta Alex Sandro dos Santos Apolinário, esta manhã.O FC Alverca Futebol SAD prestará todo o apoio necessário a seus familiares. Neste momento de luto todas as atividades do FC Alverca estão canceladas", disse o clube português.

O jogador teve a parada cardíaca aos 27 minutos da primeira etapa do duelo entre  Alverca e UFC Almerim, domingo passado. Ele chegou a ser reanimado com ajuda de um desfribilador, e depois foi encaminhado pelos bombeiros ao hospital local. 

Natural de Ribeirão Preto (SP), Alex Apolinário chegou ao Alverca, clube da terceira divisão do Campeonato Português, no início de 2019. No Brasil, teve passagens por Cruzeiro, último clube que atuou no país, Botafogo-SP e Athletico-PR. Pelas redes sociais, os clubes prestaram homenagens ao jogador.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247