Oponente acusa Djokovic de supervalorizar lesão em Roland Garros

O espanhol Pablo Carreño Busta acusou Novak Djokovic de fingimento durante as quartas de final do Aberto da França. Djokovic, de 33 anos, usou uma proteção no pescoço durante a partida na quadra Philippe Chatrier

Pablo Carreño Busta deixa quadra em Roland Garros após ser eliminado por Novak Djokovic
Pablo Carreño Busta deixa quadra em Roland Garros após ser eliminado por Novak Djokovic (Foto: REUTERS/Charles Platiau)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

PARIS (Reuters) - O espanhol Pablo Carreño Busta acusou Novak Djokovic de fingimento durante as quartas de final do Aberto da França, na quarta-feira, quando considerou que o número 1 do mundo não tinha reais problemas físicos, apesar de aparentemente sofrer com problemas de lesão.

Djokovic, de 33 anos, usou uma proteção no pescoço durante a partida na quadra Philippe Chatrier e seus movimentos pareciam um tanto restritos durante o set de abertura contra o 18º colocado no ranking mundial.

Ele também chamou atendimento na quadra para tratar algum problema no braço esquerdo.

Mas o sérvio se recuperou no jogo para avançar às semifinais com uma vitória por 4-6, 6-2, 6-3 e 6-4 e depois disse que teve que lidar com alguns problemas físicos durante a parte inicial da partida, sem entrar em detalhes.

“Quando ele está com problemas, ele geralmente faz isso, o que significa que ele estava com problemas, que não estava confortável e que eu estava jogando em alto nível e causando dúvidas nele mesmo”, disse Carreño Busta aos repórteres.

“Cada vez que complica uma partida, ele pede atendimento médico. Faz isso há muito tempo. Eu já sabia. Já sabia que aconteceria no Aberto dos EUA, sabia que aconteceria aqui e sei que vai continuar acontecendo.”

“Não sei, talvez seja a pressão ou algo que ele precise fazer. Mas ele continua jogando normal, não? Não sei se ele está realmente com dor ou se tem (questão) mental. Pergunte a ele”, acrescentou o espanhol.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247