Adriete Elias e Túlio Isac travam debate intenso

Recém empossada, Adriete Elias (PMDB) sobe à tribuna para responder aos questionamentos do líder do PSDB na Assembleia, Túlio Isac, sobre o envolvimento de seu marido, Adib Elias; com a Delta e o contraventor Carlinhos Cachoeira; tucano rebate: "Fale a verdade, porque estamos fartos de respostas vazias"

Adriete Elias e Túlio Isac travam debate intenso
Adriete Elias e Túlio Isac travam debate intenso (Foto: Divulgação)

Goiás 247_ O desembarque da construtora Delta em Goiás, ocorrido em 2003, na cidade de Catalão, esquentou o debate na Assembleia Legislativa. A deputada Adriete Elias (PMDB) subiu a tribuna para responder aos questionamentos do líder do PSDB na Assembleia, Túlio Isac, sobre o envolvimento de seu marido, Adib Elias (presidente licenciado do PMDB e candidato à Prefeitura de Catalão) com a Delta e o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Foi pela porta da Prefeitura de Catalão, na gestão de Adib, que a Delta entrou em Goiás. Cláudio Abreu, o ex-diretor da Delta no Centro Oeste, tem casa em Catalão e teria atuado como arrecadador de fundos nas campanhas do PMDB na cidade. A mãe de Abreu, Albertina Salomão, foi chefe de gabinete de Adriete Elias na Assembleia.

“A senhora tem de explicar as relações obscuras de Adib e o PMDB de Catalão com a Delta . Quando for falar, fale a verdade, porque estamos fartos de respostas vazias. Porque responder com tergiversação, é confirmar a verdade dos fatos”, criticou Túlio, fazendo referência ao fato de Adriete ter fugido das perguntas sobre a Delta com um discurso escrito.

Túlio pede diariamente explicações de Adriete sobre a Delta. Desde que a deputada, terceira suplente do PMDB retornou à Casa, no início de agosto, a chegada da Delta em 2003 a Goiás virou o centro de um intenso debate.

Adib Elias é citado em vários diálogos entre Carlinhos Cachoeira e o ex-diretor da Delta no Centro-Oeste, Cláudio Abreu, gravados com autorização judicial durante a operação Monte Carlo.

Foi Adib quem trouxe a Delta para Goiás, ainda em 2003, quando fechou um contrato de R$ 28 milhões com a empreiteira; apontada como braço empresarial de Carlos Cachoeira. Desde então, a construtora se tornou a principal prestadora de serviços para a prefeitura de Catalão, fechando os maiores contratos. No início da gestão de Velomar Rios (PMDB) (2009-2012), a Delta chegou a prestar serviço de limpeza urbana por seis meses e sem licitação.

Adib também é investigado pelo Ministério Público, por juntamente com a Delta, ter dado um prejuízo de R$ 600 mil à prefeitura de Catalão. Quando o Tribunal de Contas dos Municípios detectou o rombo, tentando se livrar da punição, Adib chegou a pagar do próprio bolso R$ 126 mil. O MP, no entanto, entendeu o gesto com confissão de culpa e está investigando o caso.

Sigilos

Adib Elias chegou a ter os seus sigilos bancário, fiscal, telefônico, de sms e de e-mail quebrados pela Comissão Parlamentar de Inquérito da Assembleia que investiga a Delta. Ele, no entanto, assim como Velomar Rios, o ex-governador Iris Rezende (PMDB) e o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT) entrou na Justiça para evitar que seus dados fossem divulgados.

A Revista Época revelou em abril um diálogo entre Cachoeira e Cláudio Abreu em que eles comemoravam, sete meses antes da assinatura do contrato, que as obras da ampliação da rede de esgoto de Catalão seriam da “Delta”.

Adriete Elias ignorou todos os questionamentos e leu um discurso ignorando as provocações. Túlio Isac alfinetou a parlamentar. “A senhora também não explicou sobre seu emprego na prefeitura de Goiânia, em que ganhava doze mil reais para ficar em Catalão. Que Secretaria era essa da senhora? Por que uma pessoa que é tão apaixonada por Catalão vem trabalhar em Goiânia como secretária extraordinária sei lá do que?”, afirmou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247