Aécio coloca em jogo seu capital político em Minas

Presidenciável tucano fez da vitória em Minas, tanto da presidencial quanto da eleição para governador, o "ponto de resistência" de sua campanha; caso sofra as duas derrotas, deixando o PSDB fora do segundo turno na disputa pelo Planalto pela primeira vez desde as eleições pós-1989, "seu capital político terá sofrido uma grave corrosão", avalia Tereza Cruvinel, em seu blog no 247; "Aécio mobilizou a ampla base municipal tucana no estado para alavancar a candidatura de Pimenta nas próximas semanas. Recuperar a liderança em Minas tornou-se para ele agora uma prioridade", diz a jornalista

Presidenciável tucano fez da vitória em Minas, tanto da presidencial quanto da eleição para governador, o "ponto de resistência" de sua campanha; caso sofra as duas derrotas, deixando o PSDB fora do segundo turno na disputa pelo Planalto pela primeira vez desde as eleições pós-1989, "seu capital político terá sofrido uma grave corrosão", avalia Tereza Cruvinel, em seu blog no 247; "Aécio mobilizou a ampla base municipal tucana no estado para alavancar a candidatura de Pimenta nas próximas semanas. Recuperar a liderança em Minas tornou-se para ele agora uma prioridade", diz a jornalista
Presidenciável tucano fez da vitória em Minas, tanto da presidencial quanto da eleição para governador, o "ponto de resistência" de sua campanha; caso sofra as duas derrotas, deixando o PSDB fora do segundo turno na disputa pelo Planalto pela primeira vez desde as eleições pós-1989, "seu capital político terá sofrido uma grave corrosão", avalia Tereza Cruvinel, em seu blog no 247; "Aécio mobilizou a ampla base municipal tucana no estado para alavancar a candidatura de Pimenta nas próximas semanas. Recuperar a liderança em Minas tornou-se para ele agora uma prioridade", diz a jornalista (Foto: Gisele Federicce)

247 – O candidato ao Planalto pelo PSDB, Aécio Neves, fez da vitória em Minas Gerais, estado onde nasceu e do qual foi governador, o "ponto de resistência" de sua campanha. Isso em relação às duas vitórias: a presidencial e ao governo do estado. A avaliação é da jornalista Tereza Cruvinel, em seu blog no 247.

As pesquisas, porém, aponta liderança do candidato do PT, Fernando Pimentel, com 32%, segundo o Datafolha, contra 24% do tucano Pimenta da Veiga. No cenário nacional, a presidente Dilma Rousseff está à frente com 35% e Marina Silva, do PSB, roubou a segunda posição do senador mineiro, com 27%. Aécio, também segundo o Datafolha, registra 22% das intenções de voto.

Caso sofra as duas derrotas, deixando o PSDB fora do segundo turno na disputa pelo Planalto pela primeira vez desde as eleições presidenciais pós-1989, "seu capital político terá sofrido uma grave corrosão", escreve Tereza Cruvinel.

"Aécio mobilizou a ampla base municipal tucana no estado para alavancar a candidatura de Pimenta nas próximas semanas. Recuperar a liderança em Minas tornou-se para ele agora uma prioridade", afirma a jornalista.

Leia aqui a íntegra de seu texto.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247