Aécio nega falta de firmeza da oposição no Congresso

O senador tucano rebateu por e-mail as críticas do blogueiro Reinaldo Azevedo: "não me limitei a fazer, como vc afirma, um 'convite-apelo para que o Renan [Calheiros] retirasse a sua candidatura.' (...) Também estou desapontado com o resultado final da votação, já que esperava, mesmo não sendo vitoriosos, que teríamos um maior número de votos. Tenho certeza de que atuei e defendi com coerência e transparência minha posição".

Aécio nega falta de firmeza da oposição no Congresso
Aécio nega falta de firmeza da oposição no Congresso (Foto: Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas247 - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) defendeu nesta segunda-feira sua atuação em prol de uma candidatura alternativa à de Renan Calheiros (PMDB-AL) na eleição para a presidência do Senado. E a defesa veio em e-mail enviado ao blogueiro Reinaldo Azevedo, da Veja.com. Reinaldo havia criticado Aécio duramente. Leia: 

Senado – Aécio nega que tenha faltado firmeza e se diz também desapontado com resultado de votação

Critiquei aqui com dureza o comportamento das oposições, do PSDB em particular, no caso da eleições das respectivas Mesas do Senado e da Câmara.  Recebi o seguinte e-mail do senador Aécio Neves (PSDB-MG). Volto depois.

Prezado Reinaldo,

Com o habitual respeito com que sempre leio seus textos, tomo a liberdade de corrigir uma informação e esclarecer alguns pontos do meu posicionamento no episódio da votação do Senado.

Nunca disse que faria um pronunciamento no plenário e, portanto, não recuei da ideia como vc sugere.

Na reunião da bancada, convocada para discutir as candidaturas, apelei pessoalmente para que atuássemos de forma conjunta. Nessa mesma reunião, foi acertado que apenas o líder do PSDB faria uso da palavra em nome do partido. Era o seu último dia no exercício da função e, por decisão conjunta, ficou decidido que ele falaria por todos.

Também não me limitei a fazer, como vc afirma, um “convite-apelo para que o Renan retirasse a sua candidatura.”  Defendi a substituição do nome do senador Renan Calheiros por outro nome do PMDB em respeito à tradição de que cabe à maior bancada a indicação do presidente e diante da constatação de que venceria o candidato apoiado pelas forças governistas amplamente majoritárias na casa. Cheguei a conversar com o senador Pedro Simon e a sugerir o nome dele.

Diante da impossibilidade da substituição, optei pelo apoio ao senador Taques. Conversei com companheiros, declarei publicamente em diversas ocasiões minha opinião e as razões que me levaram a ela, como é fácil constatar no noticiário, o que significa que a minha posição não se limitou à que você me atribui.

Também estou desapontado com o resultado final da votação, já que esperava, mesmo não sendo vitoriosos, que teríamos um maior número de votos. Tenho certeza de que atuei e defendi com coerência e transparência minha posição.
(…)
Lamento não tenhamos tido a oportunidade de conversar mais ao longo do tempo.

Um abraço
Aécio

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247