CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Agenor ignora contrato feito por Iris com Saneago

Vice-prefeito afirma que comissão vai pesquisar se compromisso foi mesmo firmado; "Não sabemos disso. Isso foi uma nota que a Saneago soltou", diz; estatal garante que contrato de concessão foi assinado pelo ex-prefeito peemedebista e que teria validade até o ano de 2023

Agenor ignora contrato feito por Iris com Saneago (Foto: PhDfotojornalismo)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Goiás 247_ O vice-prefeito de Goiânia, Agenor Mariano (PMDB), diz que prefeitura desconhece o contrato que teria sido assinado por Iris Rezende garantindo a Saneago como prestadora dos serviços de distribuição e tratamento de água na Capital até o ano de 2023.

“Não sabemos disso. Isso foi uma nota que a Saneago soltou. A Comissão vai atrás disso para ver quem assinou o último contrato com estatal. Nós temos a afirmação de que isso não ocorreu", garante o peemedebista.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Nesta terça-feira, o prefeito Paulo Garcia assinou decretou que cria uma Comissão para averiguar a qualidade dos serviços executados pela Saneago. "A Saneago é uma concessionária nossa. Ela administra um serviço que lhe foi confiado. Aliás, sem licitação. Nunca teve licitação para desempenhar. Foi de graça. A Comissão fará um relatório no final do trabalho e o entregará ao prefeito", diz.

A Saneago passou a ser o pivô de uma disputa política entre a prefeitura e o governo do Estado. Logo que tomou posse este ano, Paulo Garcia manifestou via Agenor o desejo de romper o contrato de concessão com a estatal.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O aviso do Paço gerou repercussão e em nota oficial a saneago rebateu e disse que espera o cumprimento do compromisso. E que o último contrato foi assinado pelo ex-prefeito Iris Rezende (PMDB) e tem validade até 2023.

A Saneago também divulgou que caso a prefeitura decida mesmo romper o contrato será cobrada uma multa. Agenor Mariano é enfático ao comentar a suposta multa bilionária, especulada no valor de r$ 1,9 bilhão. “A imprensa fala que terá multa se rompermos o contrato. Quem disse que tem multa? Em qual contrato está essa multa? Quem disse que esse contrato vale alguma coisa? Quem disse que em 2008 Iris assinou algum contrato? Como eu pago uma multa de um contrato se quem desfruta dele nunca participou de uma licitação?”, desafia.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Política

Nos bastidores o caso Saneago é encarado muito além da questão dos serviços de tratamento e distribuição de água. Governistas interpretam os gestos da prefeitura como ações políticas para dificultar a vida do governador Marconi Perillo.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Para alguns é o sinal claro de que Paulo Garcia quer mesmo ser candidato a governador e está disposto a marcar terreno. Do lado do prefeito a tese é que Paulo demonstra personalidade e não está muito disposto a ter uma relação 100% republicana com Perillo. Ao contrário do que fizeram até agora os prefeitos Maguito Vilela (Aparecida de Goiânia) e Antônio Gomide (Anápolis)

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO