'Ainda não acabou', diz juíza sobre investigações do Rodoanel

A juíza da 5ª Vara Criminal Federal em São Paulo, Maria Isabel do Prado, afirmou que o inquérito referente a Operação Pedra no Caminho, que apura irregularidades e pagamento de propinas a políticos e agentes públicos nas obras do Rodoanel Norte, em São Paulo, construído durante os governos do PSDB, ainda "não encerrou todas as investigações"; nesta terça-feira (28), o STF determinou que o ex-diretor da Dersa - estatal paulista responsável pela obra - Pedro Silva, que havia sido preso em junho, fosse colocado em liberdade

'Ainda não acabou', diz juíza sobre investigações do Rodoanel
'Ainda não acabou', diz juíza sobre investigações do Rodoanel

247 - A juíza da 5ª Vara Criminal Federal em São Paulo, Maria Isabel do Prado, afirmou que o inquérito referente a Operação Pedra no Caminho, que apura irregularidades e pagamento de propinas a políticos e agentes públicos nas obras do Rodoanel Norte, em São Paulo, construído durante os governos do PSDB, ainda "não encerrou todas as investigações". Até o momento, 14 pessoas foram acusadas pela força-tarefa da Operação Lava Jato por terem incorrido na prática dos crimes de falsidade ideológica, organização criminosa e fraude à licitação.


"O inquérito policial nº. 0053/2016-11, na forma já manifestada pelo Ministério Público Federal, não encerrou todas as investigações, e seu desmembramento para a formação de novos inquéritos policiais já foi autorizado pelo juízo na decisão proferida em 2 de agosto de 2018", destacou a magistrada em seu despacho sobre o caso na última sexta-feira (24).

Nesta terça-feira (28), a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o ex-diretor da Dersa Pedro Silva, que havia sido preso em junho durante a Operação Pedra no Caminho, fosse colocado em liberdade. A Dersa é a estatal paulista responsável pela obra do Rodoanel.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247