Ala do PSB quer Lucia Vânia no controle do partido

Com um pé fora do PSDB depois de bate-boca com Aécio Neves por conta da montagem da Mesa Diretora no Senado, goiana recebeu convite para assumir o comando da sigla no Estado; Lúcia Vânia aguarda consulta feita ao TSE para saber se perde o mandato caso insista na desfiliação; eventual desembarque da senadora no PSB pode alterar os planos do empresário Vanderlan Cardoso, que atualmente controla o partido e já pensa na candidatura a prefeito de Goiânia; governador Marconi Perillo tenta evitar rompimento de Lúcia e é esperada uma conversa entre os dois

Com um pé fora do PSDB depois de bate-boca com Aécio Neves por conta da montagem da Mesa Diretora no Senado, goiana recebeu convite para assumir o comando da sigla no Estado; Lúcia Vânia aguarda consulta feita ao TSE para saber se perde o mandato caso insista na desfiliação; eventual desembarque da senadora no PSB pode alterar os planos do empresário Vanderlan Cardoso, que atualmente controla o partido e já pensa na candidatura a prefeito de Goiânia; governador Marconi Perillo tenta evitar rompimento de Lúcia e é esperada uma conversa entre os dois
Com um pé fora do PSDB depois de bate-boca com Aécio Neves por conta da montagem da Mesa Diretora no Senado, goiana recebeu convite para assumir o comando da sigla no Estado; Lúcia Vânia aguarda consulta feita ao TSE para saber se perde o mandato caso insista na desfiliação; eventual desembarque da senadora no PSB pode alterar os planos do empresário Vanderlan Cardoso, que atualmente controla o partido e já pensa na candidatura a prefeito de Goiânia; governador Marconi Perillo tenta evitar rompimento de Lúcia e é esperada uma conversa entre os dois (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - O PSB goiano pode ter uma nova comandante ainda neste primeiro semestre. Trata-se da senadora Lúcia Vânia, que há anos está no PSDB, mas teve sua relação com o partido tucano abalada durante a montagem da Mesa Diretora do Senado, neste começo de ano. Um congressista socialista convidou a senadora para assumir o PSB em Goiás e assim dar início a um novo projeto para a legenda.

No auge da crise com o tucanos do Senado, Lúcia Vânia disse que deixaria mesmo o PSDB. A parlamentar já entregou uma consulta ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para saber se perde o mandato caso peça a desfiliação do atual partido. O governador Marconi Perillo tem monitorado a crise de Lúcia Vânia e não quer a saída dela do PSDB. Uma conversa entre os dois é aguardada desde o episódio no Congresso envolvendo a Mesa Diretora.

O PSB é hoje uma colcha de retalhos. Existem três alas dentro partido: a da família Campos, de Pernambuco, a turma mais próxima à presidente Dilma Rousseff (PT) e a ala tucana, que tem como força o vice-governador de São Paulo, Márcio França. A chegada de uma senadora experiente fortaleceria o partido e até o momento não haveria resistência ao nome de Lúcia Vânia.

Em Goiás, quem está com as barbas de molho é o empresário Vanderlan Cardoso. Atualmente é ele quem preside e lidera o PSB no Estado e desde que Júnior Friboi saiu, Vanderlan reinou absoluto no partido. Sem estrutura e capital político para brigar com PSDB e PMDB, Vanderlan foi derrotado na disputa pelo governo no passado e agora tenta se reerguer atuando nos bastidores em busca da prefeitura de Goiânia, em 2016.

O sobrinho de Lúcia Vânia, o deputado federal Marcos Abrão Roriz, já controla do PPS em Goiás e com a senadora no PSB poderiam criar uma força de relevância no cenário político estadual.  

"Não tenho mais motivação para ficar no PSDB. Me massacraram. Renan, quando impôs meu nome para a primeira-secretaria, jogou a isca. E o Aécio mordeu o anzol. Ele podia ter dito que agradecia a indicação, reconhecia meu valor, mas isso ia ser discutido internamente. Mas não levantar suspeitas sobre o meu voto", disse Lúcia no dia da crise, 4 de fevereiro.

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247