Alckmin, o 'santo', justifica atentado contra Lula e diz que PT colhe o que plantou

Numa postura repulsiva para um presidenciável, o governador Geraldo Alckmin, candidato do PSDB que é apontado como o "santo" nas planilhas da Odebrecht, minimizou a tentativa de atentado contra a vida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; "Acho que eles estão colhendo o que plantaram", disse Alckmin, que, em seus governos, permitiu que a máquina de propaganda do governo paulista fosse utilizada para uma campanha de ódio contra Lula e o PT; o candidato do PSDB ao governo paulista, João Doria, também evitou repreender a tentativa de assassinato; "O PT sempre utilizou da violência, agora sofreu da própria violência", afirmou

Alckmin, o 'santo', justifica atentado contra Lula e diz que PT colhe o que plantou
Alckmin, o 'santo', justifica atentado contra Lula e diz que PT colhe o que plantou

247 – Numa postura repulsiva para um presidenciável, o governador Geraldo Alckmin, candidato do PSDB que é apontado como o "santo" nas planilhas da Odebrecht, minimizou a tentativa de atentado contra a vida do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Acho que eles estão colhendo o que plantaram", disse Alckmin, que, em seus governos, permitiu que a máquina de propaganda do governo paulista fosse utilizada para uma campanha de ódio contra Lula e o PT. Segundo o tucano, o PT "sempre partiu para dividir o Brasil, nós contra eles" e se tornou vítima dessa polarização.

O candidato do PSDB ao governo paulista, João Doria, também evitou repreender a tentativa de assassinato. "O PT sempre utilizou da violência, agora sofreu da própria violência", afirmou. "Mas não recomendo ovos, e sim prisão para ele", afirmou, segundo aponta reportagem de Anna Virginia Balloussier (leia mais aqui).

Inscreva-se na TV 247 e confira o "Boa noite 247" sobre o atentado contra Lula:

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247