Alckmin segue Doria e congela em R$ 3,80 tarifas de trem e metrô

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), decidiu manter as tarifas de trem e metrô em São Paulo serão mantidas nos atuais R$ 3,80 durante o ano que vem; a decisão foi tomada em conjunto pelo prefeito eleito João Doria (PSDB); o anúncio será feito em comunicado assinado pela equipe de Doria e pelo governo nesta sexta (30). Prometido por Doria no dia seguinte a sua vitória nas eleições municipais, o congelamento da tarifa do ônibus inicialmente causou desconforto tanto a Alckmin quanto à direção do Metrô, empresa ligada ao governo

Montagem doria Alckmin 
Montagem doria Alckmin  (Foto: Giuliana Miranda)

SP 247 - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), decidiu manter as tarifas de trem e metrô em São Paulo serão mantidas nos atuais R$ 3,80 durante o ano que vem. A decisão foi tomada em conjunto pelo prefeito eleito João Doria (PSDB). O anúncio será feito em comunicado assinado pela equipe de Doria e pelo governo nesta sexta (30). Prometido por Doria no dia seguinte a sua vitória nas eleições municipais, o congelamento da tarifa do ônibus inicialmente causou desconforto tanto a Alckmin quanto à direção do Metrô, empresa ligada ao governo.

As informações são da Folha de S.Paulo. 

"Alckmin havia se mostrado incomodado em ter de arcar sozinho com o ônus político de um reajuste, e a companhia metroviária temia as consequências da medida.

Em entrevista à Folha, o diretor financeiro da empresa, José Carlos Nascimento, afirmou que o congelamento da tarifa dos ônibus proposto pelo futuro prefeito poderia levar a uma fuga de passageiros do metrô, caso só a tarifa do sistema de trilhos fosse reajustada.

Nascimento disse ainda que o Metrô, que passa por forte crise financeira, necessitava de um reajuste.

Mais de um mês após a eleição municipal, no entanto, a Folha revelou no fim de novembro que também o governo do Estado passou a estudar a hipótese de congelamento das tarifas de transporte, no caso o metrô e os trens da CPTM.

Em evento nesta quinta-feira (29), o governador afirmou que "estamos exatamente neste momento fazendo todos os estudos. Raspando o fundo do tacho, para tentar evitar reajustes. Se for feito, será o menor possível. Beneficiar ao máximo a população nesse momento de dificuldade, queda de salário e aumento de desemprego. Os números não estão fechados, vamos aguardar até amanhã".

Nesta sexta, Alckmin e Doria também devem divulgar uma ação para combater fraudes no uso do Bilhete Único e recuperar, com isso, parte dos recursos do transporte."

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247