Alckmin sofre nova derrota na Justiça e tem de baixar tarifas da EMTU

Juíza da 15ª Vara da Fazenda determina revogação dos reajustes aplicados em todas as linhas de ônibus intermunicipais da EMTU; ontem, o governador de São Paulo já havia sido obrigado pela Justiça a reverter o aumento de 14,8% da integração entre ônibus e trilhos na capital paulista; o governo havia elevado as tarifas intermunicipais de 31 cidades da Grande São Paulo; ação foi apresentada pela bancada do PT na Assembleia Legislativa

Juíza da 15ª Vara da Fazenda determina revogação dos reajustes aplicados em todas as linhas de ônibus intermunicipais da EMTU; ontem, o governador de São Paulo já havia sido obrigado pela Justiça a reverter o aumento de 14,8% da integração entre ônibus e trilhos na capital paulista; o governo havia elevado as tarifas intermunicipais de 31 cidades da Grande São Paulo; ação foi apresentada pela bancada do PT na Assembleia Legislativa
Juíza da 15ª Vara da Fazenda determina revogação dos reajustes aplicados em todas as linhas de ônibus intermunicipais da EMTU; ontem, o governador de São Paulo já havia sido obrigado pela Justiça a reverter o aumento de 14,8% da integração entre ônibus e trilhos na capital paulista; o governo havia elevado as tarifas intermunicipais de 31 cidades da Grande São Paulo; ação foi apresentada pela bancada do PT na Assembleia Legislativa (Foto: Gisele Federicce)

SP 247 – O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), sofreu nova derrota na Justiça em relação ao aumento das tarifas que promoveu no Estado.

Desta vez, a juíza da 15ª Vara da Fazenda determinou a revogação dos reajustes aplicados em todas as linhas de ônibus intermunicipais da EMTU.

O governo havia elevado as tarifas intermunicipais de 31 cidades da Grande São Paulo e de linhas como os do corredor ABD. A decisão também vale para a criação de tarifas de integração entre ônibus e trilhos em alguns terminais intermunicipais.

A ação civil foi apresentada pela bancada do PT na Assembleia Legislativa. "O governador queria enganar o povo, dizendo que não ia dar aumento, mas deu, na prática", disse o deputado estadual Alencar Santana Braga, em vídeo em que comemora a decisão divulgada ontem pelo TJ-SP.

 

A nova decisão, publicada na tarde desta quarta-feira 11, amplia os efeitos da primeira liminar do TJ-SP, que determinou que o governador revertesse o aumento de 14,8% da integração entre ônibus e trilhos na capital paulista (leia aqui).

Depois de se ver forçado a reverter o valor da integração na capital, Alckmin ameaçou aumentar o valor da passagem na capital, de R$ 3,80 para cerca de R$ 4,05. Na primeira liminar, o juiz argumentou que elevar o preço da integração e manter a passagem na capital prejudicará as pessoas que moram mais distantes da região central da cidade.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247