Alckmin suspende bônus para professores de SP

Governo de SP pretende usar a soma para conceder um reajuste à categoria, que seria de 2,5% a serem pagos a partir de abril, segundo os sindicatos; no ano passado, os servidores da educação ficaram sem reajuste salarial; o bônus foi criado em 2008 para profissionais das escolas que atingiram as metas de desempenho do indicador de qualidade do Estado, o Idesp

Brasília- DF- Brasil- 30/01/2015- O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin concede entrevista acompanhado dos ministros, Aloizio Mercadante e Izabela Teixeira, após reunião com a presidenta Dilma Rousseff (José Cruz/Agência Brasil)
Brasília- DF- Brasil- 30/01/2015- O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin concede entrevista acompanhado dos ministros, Aloizio Mercadante e Izabela Teixeira, após reunião com a presidenta Dilma Rousseff (José Cruz/Agência Brasil) (Foto: Roberta Namour)

247 - O governo Geraldo Alckmin (PSDB) suspendeu o pagamento do bônus para os professores e servidores da educação. O governo pretende usar a soma para conceder um reajuste à categoria, que seria de 2,5% a serem pagos a partir de abril, segundo os sindicatos.

No ano passado, os servidores da educação ficaram sem reajuste salarial.

O bônus foi criado em 2008 para profissionais das escolas que atingiram as metas de desempenho do indicador de qualidade do Estado, o Idesp. No ano passado, 232 mil servidores da educação receberam um total de R$ 1 bilhão em bônus, pago em duas vezes.

Leia aqui reportagem de Paulo Saldaña sobre o assunto.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247