Aleluia, o “Missa”, teria recebido propina de R$ 300 mil de construtora

Citado com o codinome ‘Missa", o deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA) teria recebido R$ 300 mil da Odebrecht; informação foi retirada de dados do sistema do Setor de Operações Estruturadas da construtora; o parlamentar nega, mas anexado ao inquérito que investiga Aleluia no STF o documento mostra que o pagamento ocorreu no dia 17 de setembro de 2010, em Salvador, diretamente ao “Missa”

José Carlos Aleluia
José Carlos Aleluia (Foto: Voney Malta)

Bahia 247 - Relatórios com dados extraídos do sistema do Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, que registram toda a contabilidade paralela da empreiteira, revelam evidências do suposto pagamento de R$ 300 mil ao deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA), aponta relatório produzido pelo Ministério Público Federal (MPF).

 O parlamentar diz que “Não houve absolutamente nenhum pagamento. As evidências que têm são de que o dinheiro teve outro destino, porque inclusive a época é incompatível, eu estava com a eleição perdida.”.

Porém, anexado ao inquérito que investiga o parlamentar no Supremo Tribunal Federal (STF), o documento mostra que o pagamento ocorreu no dia 17 de setembro de 2010, na cidade de Salvador, diretamente ao destinatário e em favor do codinome “Missa”, que, segundo executivos da empreiteira, identifica Aleluia, segundo reportagem da Tribuna da Bahia (leia aqui na íntegra). 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247