Aleluia propõe parceria com hospitais privados

O líder do DEM na Câmara Municipal de Salvador, Alexandre Aleluia, apresentou projeto de indicação que requer a implantação do sistema de atendimento em hospitais e clínicas privadas que façam convênio com a Prefeitura de Salvador para realizar consultas e exames para pessoas de baixa renda; "As consultas seriam pagas com voucher. Segue-se uma lógica simples. Algumas pessoas necessitam de saúde e educação e não conseguem arcar com esses custos. Não é barato também construir novos hospitais públicos, então opta-se por pagar esses serviços na rede privada, em horários que, normalmente, não funcionariam”

O líder do DEM na Câmara Municipal de Salvador, Alexandre Aleluia, apresentou projeto de indicação que requer a implantação do sistema de atendimento em hospitais e clínicas privadas que façam convênio com a Prefeitura de Salvador para realizar consultas e exames para pessoas de baixa renda; "As consultas seriam pagas com voucher. Segue-se uma lógica simples. Algumas pessoas necessitam de saúde e educação e não conseguem arcar com esses custos. Não é barato também construir novos hospitais públicos, então opta-se por pagar esses serviços na rede privada, em horários que, normalmente, não funcionariam”
O líder do DEM na Câmara Municipal de Salvador, Alexandre Aleluia, apresentou projeto de indicação que requer a implantação do sistema de atendimento em hospitais e clínicas privadas que façam convênio com a Prefeitura de Salvador para realizar consultas e exames para pessoas de baixa renda; "As consultas seriam pagas com voucher. Segue-se uma lógica simples. Algumas pessoas necessitam de saúde e educação e não conseguem arcar com esses custos. Não é barato também construir novos hospitais públicos, então opta-se por pagar esses serviços na rede privada, em horários que, normalmente, não funcionariam” (Foto: José Barbacena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O líder do DEM na Câmara Municipal de Salvador, Alexandre Aleluia, apresentou um projeto de indicação que requer a implantação do sistema de atendimento em hospitais e clínicas privadas que façam convênio com a Prefeitura de Salvador para realizar consultas e exames para pessoas de baixa renda. A ideia é que os atendimentos ocorram fora do chamado “horário comercial”, quando o movimento nestas unidades é menor.

“As consultas seriam pagas com voucher. Segue-se uma lógica simples. Algumas pessoas necessitam de saúde e educação e não conseguem arcar com esses custos. Não é barato também construir novos hospitais públicos, então opta-se por pagar esses serviços na rede privada, em horários que, normalmente, não funcionariam”, explicou Aleluia.

Exemplo recente de sucesso é o que ocorre na atual gestão da cidade de São Paulo. Em uma semana a prefeitura agendou 250 mil exames, de 500 mil previstos e realizou 25 mil exames até aqui, tudo feito nos melhores hospitais da cidade, e alguns dos melhores do país. O custo disso? R$ 17 milhões, cerca de R$ 34 por exame.

“No projeto aqui para Salvador, destaco a redução do custo público com a prestação do serviço médico, já que o acesso será feito de modo célere, com mais possibilidades de vagas, havendo apenas o custo do serviço. Há ainda o incentivo à melhoria de tais instituições hospitalares, pois somente haverá a adesão daquelas que promoverem preço módico e serviço técnico eficiente”, ressaltou o líder do DEM na Câmara Municipal.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email