Alepe segue na contramão da transparência

Parlamento estadual estuda a possibilidade de recorrer da deciso que exige a divulgao dos beneficiados pelo auxlio-moradia e os valores pagos a cada um deles

Alepe segue na contramão da transparência
Alepe segue na contramão da transparência (Foto: Andréa Rêgo Barros/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Raphael Coutinho_PE247 – A Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) informou que deverá analisar a possibilidade de recorrer da decisão que exige que a Casa divulgue a listagem dos deputados beneficiados com o pagamento de auxílio-moradia retroativo. A ação popular foi impetrada por dez moradores da comunidade do Coque, no bairro de Joana Bezerra, orientados pela militante do Partido Verde (PV), Renê Patriota, para tornar-se público os nomes dos parlamentares e o valor pago a cada um deles.

Desde setembro de 2011, mais de 50 parlamentares, que exerceram mandato entre 1994 e 1997, estão recebendo um valor de aproximadamente R$ 5 mil mensais cada. Dois deles ainda atuam como deputados estaduais. O grupo ainda pediu a devolução do que já foi pago, mas o pedido ainda não foi atendido pela Justiça.

Segundo a assessoria da Alepe, o presidente da Casa, deputado Guilherme Uchoa (PDT), só vai se pronunciar após receber a notificação da Justiça.

O prazo dado pelo juiz Djalma Andrelino, em sua decisão, é de que a Alepe divulgue nos próximos 15 dias esta listagem. O grupo de moradores deu entrada, primeiro, com uma ação cautelar, mas o juiz não acatou, pois na sua concepção, o pedido não cabia no instrumento encaminhado à Justiça. Com a negativa do magistrado, o grupo decidiu entrar com ação popular, questionando o pagamento do retroativo.

Outro que também entrou com uma representação no Ministério Público de Pernambuco (MPPE) foi o ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Pernambuco (OAB-PE), Jayme Asfora. Ele também exigiu que houvesse uma investigação sobre o pagamento.

 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email