CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Aliança entre PT e PSB é mais importante que tudo

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, esteve no Recife particpando de uma caminhada promovida pelo candidato Humberto Costa (PT) na praia de Boa Viagem; Ali, Carvalho disse que a aliança entre PT e PSB é tão importante em nível nacional que "a gente não pode sacrificar certos interesses”

Aliança entre PT e PSB é mais importante que tudo (Foto: DIDA SAMPAIO)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

PE247 - O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, esteve presente no final da manhã deste sábado (29) na caminhada promovida pelo candidato Humberto Costa (PT) pela praia de Boa Viagem. Questionado sobre o fato do ex-presidente Lula não participar in loco de nenhum ato de campanha do correligionário, Carvalho disse que “na política a gente tem que ter maturidade, ir com calma, fazer as coisas direitinho. O projeto nacional é tão importante que em função dele a gente não pode sacrificar certos interesses”, referindo-se a manutenção da aliança entre o PT e o PSB, maior rival da legenda na disputa pela Prefeitura do Recife.

A não participação direta de Lula na campanha de Humberto Costa é apontada, por muitos integrantes do próprio PT, como um dos principais fatores responsáveis pelas constantes quedas de Costa nas pesquisas de intenção de voto. Com a declaração, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência deixa entreaver que o mais importante no momento é manter uma boa relação com o PSB, que faz parte da base aliada em nível nacional e é considerado essencial para a administração da presidente Dilma Roussef.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Embora tenha colocado em entrevista à Folha de Pernambuco a importância para o PT de cidades como Recife e Belo Horizonte (MG), Carvalho justificou o não comparecimento de Lula nas campanhas petistas destas capitais. “Ele não foi à Belo Horizonte, para Porto Alegre ele também já não iria mesmo, ele também não foi ao Rio… Ele praticamente não circulou, a não ser no ABC (Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul) e em São Paulo”, observou.

Sobre o fato de Lula ter ido a Salvador (BA) e Manaus (AM) e não ao Recife, o ministro comentou: “Sou tentado a interpretar que, de fato, o problema da aliança aqui pode ter deixado ele com maiores cuidados. Tentando minimizar o fato, carvalho afirmou que Lula tem uma predileção por Humberto Costa. “Se ele não tivesse querido (sic), ele não teria gravado para o Humberto, ele (Lula), se expôs. Quando eu falei pra ele que viria para cá (Recife), ele achou ótimo, disse ‘Olha, é importante que você vá, dá lá uma força ao Humbertinho’… mas já volto para Brasília hoje”, disse.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Referindo-se sobre a relação PT e PSB, tanto em nível estadual como nacional, Carvalho discorreu sobre a importância do Recife para os “caciques” petistas e, também, da manutenção da aliança entre as legendas. “Pra direção nacional, aqui é importante, pra Dilma é importante, pro Lula é importante, o que tem é um cuidado, no sentido de que a aliança é muito cara para nós, ela é muito importante, o que não implica que você não faça debates. Estou chegando de Fortaleza, onde a situação é semelhante. Vamos esperar que passe logo tudo isso e que, independente do resultado da eleição, a gente consiga retomar nossa aliança. Na política a gente tem que ter maturidade, ir com calma, fazer as coisas direitinho. O projeto nacional é tão importante que em função dele a gente não pode sacrificar certos interesses”,  disse Carvalho em matéria veiculada pelo Blog da Folha.

 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO