Alto executivo do Uber foi disciplinado em 2017 após investigação sobre conduta no trabalho, diz WSJ

O Uber deu a Poetzscher um aviso formal, reduziu seu bônus anual e exigiu treinamento de sensibilidade, de acordo com o jornal norte-americano.

Alto executivo do Uber foi disciplinado em 2017 após investigação sobre conduta no trabalho, diz WSJ
Alto executivo do Uber foi disciplinado em 2017 após investigação sobre conduta no trabalho, diz WSJ

(Reuters) - O chefe de desenvolvimento corporativo do Uber [UBER.UL], Cameron Poetzscher, foi disciplinado no ano passado após uma investigação descobrir que ele tinha o hábito de fazer comentários sexualmente sugestivos sobre outros colegas de trabalho, informou o Wall Street Journal nesta quarta-feira, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

Quando as descobertas da investigação realizada por um escritório de advocacia externo foram apresentadas a um painel interno da empresa, alguns membros do painel argumentaram que o executivo deveria ser demitido, disse o WSJ.

Em novembro, o Uber deu a Poetzscher um aviso formal, reduziu seu bônus anual e exigiu treinamento de sensibilidade, de acordo com o jornal norte-americano.

“Levamos todas as reclamações dos funcionários a sério, como fizemos neste caso de 2017. O caso foi totalmente investigado por um conselho externo e as ações apropriadas foram tomadas como resultado”, disse um porta-voz do Uber em comunicado.

Reclamações sobre Poetzscher surgiram no final de 2017 como parte de uma investigação mais ampla no local de trabalho, segundo o WSJ. O Uber disse que a investigação foi concluída no mesmo ano.

“Depois que algumas preocupações foram levantadas em 2017, um escritório de advocacia externo conduziu uma investigação confidencial e eu fui devidamente disciplinado”, disse Poetzscher em comunicado.

Por Munsif Vengattil e Arjun Panchadar

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247