Amastha pede aos Correios a criação de CEP's para quadras de Palmas

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais, Ricardo Ayres, e o deputado federal César Halum solicitaram ao presidente dos Correios, Guilherme Campos, a adoção das providências necessárias para criar um CEP para cada Quadra Interna de Palmas; atualmente o CEP é definido por alamedas; após vários estudos sociais e de viabilidade econômica, o município optou pela manutenção do endereço antigo para que a população não tivesse que arcar com um alto custo cartorial, visto que no cartório ainda permanece o endereçamento antigo; “Não é justo o cidadão palmense pagar uma fortuna para passar para um novo endereçamento que não resolve o problema”

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais, Ricardo Ayres, e o deputado federal César Halum solicitaram ao presidente dos Correios, Guilherme Campos, a adoção das providências necessárias para criar um CEP para cada Quadra Interna de Palmas; atualmente o CEP é definido por alamedas; após vários estudos sociais e de viabilidade econômica, o município optou pela manutenção do endereço antigo para que a população não tivesse que arcar com um alto custo cartorial, visto que no cartório ainda permanece o endereçamento antigo; “Não é justo o cidadão palmense pagar uma fortuna para passar para um novo endereçamento que não resolve o problema”
O prefeito de Palmas, Carlos Amastha, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais, Ricardo Ayres, e o deputado federal César Halum solicitaram ao presidente dos Correios, Guilherme Campos, a adoção das providências necessárias para criar um CEP para cada Quadra Interna de Palmas; atualmente o CEP é definido por alamedas; após vários estudos sociais e de viabilidade econômica, o município optou pela manutenção do endereço antigo para que a população não tivesse que arcar com um alto custo cartorial, visto que no cartório ainda permanece o endereçamento antigo; “Não é justo o cidadão palmense pagar uma fortuna para passar para um novo endereçamento que não resolve o problema” (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Tocantins 247 - O prefeito de Palmas, Carlos Amastha, o secretário de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais, Ricardo Ayres, e o deputado federal César Halum solicitaram nesta terça-feira (30) ao presidente dos Correios, Guilherme Campos, a adoção das providências necessárias para criar um CEP para cada Quadra Interna de Palmas. Atualmente o CEP é definido por alamedas.

Após vários estudos sociais e de viabilidade econômica, o município optou pela manutenção do endereço antigo para que a população não tivesse que arcar com um alto custo cartorial, visto que no cartório ainda permanece o endereçamento antigo. “Não é justo o cidadão palmense pagar uma fortuna para passar para um novo endereçamento que não resolve o problema”, disse Amastha, que visitou a sede dos Correios em Brasília.

Com essa solicitação, o prefeito Carlos Amastha visa evitar possíveis problemas com o restabelecimento do endereço antigo. “Estamos tomando as providências para restabelecer o endereço antigo e acabar com essa confusão do endereçamento de Palmas. O presidente dos Correios já determinou que uma equipe tomasse as providências com prioridades”, acrescentou o gestor.

De acordo com a Prefeitura de Palmas, com o restabelecimento do endereço antigo, numa mesma alameda poderá haver mais de um número de lote iguais. E para evitar confusões, principalmente na entrega de correspondências, a solução encontrada pelo município é que o CEP seja estabelecido por Quadras Internas, mais conhecidas como QI.

Para o secretário Ricardo Ayres, essa confusão de duplicidade de endereços da cidade tem causado prejuízos nas entregas de correspondências. Segundo ele, 30% delas não chegam ao seu destino. “Temos dois endereços, um postal e o outro que é usado pelo cartório. O custo para homologar o endereço novo é impagável. Por isso, enviamos um Projeto de Lei à Câmara a fim de restabelecer o endereço que é o mesmo do cartório”.

Entenda

No final do mês de abril, o prefeito Carlos Amastha enviou à Câmara Municipal um Projeto de Lei complementar que fixa o endereçamento oficial do Município de acordo com o registrado no Cartório de Registro de Imóveis de Palmas. Ou seja, será o mesmo endereço praticado no ato da criação da Capital.

O projeto prevê ainda que o endereçamento será composto por Quadra, Alameda, Quadra Interna (QI) e Lote, além de estabelecer que os Correios terão prazo de um ano para promover as adequações necessárias.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247