Amazon terá dificuldades para crescer no Brasil, diz CEO do Magazine Luiza

Para Trajano questões como logística devem criar desafios para o grupo norte-americano no país. “É uma realidade muito diferente das empresas que prosperam lá fora”, disse o executivo.

Amazon terá dificuldades para crescer no Brasil, diz CEO do Magazine Luiza
Amazon terá dificuldades para crescer no Brasil, diz CEO do Magazine Luiza
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

(Reuters) - A gigante norte-americana de comércio eletrônico Amazon terá dificuldades para crescer no Brasil na mesma velocidade que tem feito em outros mercados, dadas algumas especificidades do país, disse nesta terça-feira o presidente-executivo do Magazine Luiza, Frederico Trajano.

“A Amazon terá dificuldades para crescer no Brasil pelo fato da realidade do país ser diferente do mercado no exterior”, afirmou Trajano, durante evento do Itaú Unibanco.

“Existem três jabuticabas brasileiras que são barreiras à atuação de empresas de e-commerce internacionais no Brasil: a infraestrutura logística, a estrutura tributária e o custo de capital”, acrescentou Trajano.

A Amazon se tornou em março a segunda empresa norte-americana na bolsa de maior valor de mercado, superando o Google, da Alphabet. As ações da gigante de comércio eletrônico subiram cerca de 80 por cento no último ano, na esteira de crescentes compras online e enquanto empresas transferem operações de computação para a nuvem, mercado que a Amazon lidera.

Recentes notícias de uma atuação mais intensa da Amazon no Brasil têm provocado forte volatilidade nas ações de empresas domésticas de varejo, inclusive do próprio Magazine Luiza.

Em março, a Reuters antecipou que a Amazon se reuniu com fabricantes de eletrônicos, perfumaria e outros produtos para negociar a compra direta de mercadorias e se encarregar da armazenagem e entrega delas no Brasil.

Para Trajano, no entanto, questões como logística devem criar desafios para o grupo norte-americano no país. “É uma realidade muito diferente das empresas que prosperam lá fora”, disse o executivo.

Por Aluísio Alves

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247