CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Anápolis na rota da 1ª montadora 100% nacional

Com esclusividade ao 247, o dono de uma das maiores fortunas do País, o empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, do grupo Caoa/Hyundai, garante que até 2020 irá realizar um sonho: o de criar em Goiás a primeira montadora de capital 100% nacional para produzir o carro brasileiro; ele nega que esteja em negociações avançadas para comprar o banco BVA, sob intervenção do Banco Central: "Esse assunto só me gera desgaste"; Caoa acompanha todos os dias os dados de emplacamentos de veículos e comemora a ultrapassagem que fez sobre a Renault, tornando-se a quinta montadora do País; sua próxima meta é superar a Ford

Anápolis na rota da 1ª montadora 100% nacional
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O destino de milhares de clientes de uma instituição financeira, o banco BVA, sob intervenção do Banco Central, está nas mãos de um único homem: o empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, dono do grupo Caoa/Hyundai, sócio da montadora coreana no Brasil. É o que informam hoje dois grandes jornais: o Estado de S. Paulo e o Valor Econômico. De acordo com essas publicações, Caoa, como é conhecido o empresário, teria feito uma proposta para adquirir o banco desde que todos os seus credores aceitem um deságio de 65%. Assim, quem tivesse R$ 10 milhões aplicados no BVA receberia R$ 3,5 milhões. O maior credor é o Fundo Garantidor de Crédito, que já colocou R$ 1,7 bilhão no BVA, mas ali também estão vários fundos de pensão de estatais, além de depositantes comuns.

A julgar pelo que dizem os jornais, o plano de Caoa, que tem como consultor em seus negócios o ex-ministro Antonio Palocci, da Fazenda, seria levar os credores à exasperação, para que aceitem o maior desconto possível. Mas será que essa história é verdadeira? Com a palavra, o próprio Caoa, que falou com exclusividade ao 247.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Pode escrever aí: não estou interessado em banco nenhum", disse ele. "Esse assunto só me causa desgaste". Caoa, que trabalha em casa, no Jardim América, em São Paulo, diz que seu foco é outro. Na sua rotina, ele vive com os olhos pregados na tela da Bloomberg, onde acompanha a cotação do dólar, uma vez que a Hyundai é grande importadora, e nos relatórios diários de vendas de veículos. Neste início de ano, ele saboreia uma conquista especial. Com pouco mais de 27 mil carros e caminhões vendidos em janeiro e fevereiro, a Hyundai superou a Renault, tornando-se a quinta maior montadora do País, atrás de Fiat, Volks, GM e Ford, apenas. "Meu foco agora é superar a Ford".

A ultrapassagem é especial porque, antes de ser o revendedor da Hyundai, Caoa implantou a Renault no Brasil, até levar um pontapé dos franceses – o que resultou numa longa disputa judicial. Hoje, ao olhar os franceses pelo retrovisor, Caoa comemora. "Eles é que saíram perdendo".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O plano de superar a Ford não pode ser subestimado. Um dos principais amigos, conselheiros e também parceiros de Caoa é o executivo Antonio Maciel Neto, que já foi presidente da Ford nas Américas. Com Maciel, Caoa tem um sonho: o de instalar em Anápolis, no interior de Goiás, onde já está a fábrica da Hyundai, a fábrica para produzir o primeiro carro 100% brasileiro, de uma montadora 100% nacional. "Eu vou realizar este sonho antes de 2020", diz ele. "O Brasil é o quinto maior mercado de automóveis do mundo e não pode ser um país sem sua própria montadora".

Sobre o banco BVA, onde tinha R$ 500 milhões aplicados, Caoa desconversa. "Não quero ser banqueiro. Quero e vou realizar o sonho de fabricar o carro brasileiro".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO