Ao contrário de Gilmar, Janot não pretende aliviar no caso Aécio

"O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não gostou nada do encontro de mais de uma hora entre Aécio Neves e Gilmar Mendes, no gabinete do ministro, na véspera de ele suspender o inquérito contra o senador tucano. Em documento que enviará ao STF, Janot será duro", informa a jornalista Vera Magalhães; Janot dirá que, a despeito da vontade de Gilmar, o caso não pode ser arquivado

Ao contrário de Gilmar, Janot não pretende aliviar no caso Aécio
Ao contrário de Gilmar, Janot não pretende aliviar no caso Aécio

Minas 247 – Embora o ministro Gilmar Mendes tenha decidido suspender o inquérito contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG) por conta de um suposto esquema de propinas em Furnas, mencionado por vários delatores, o procurador-geral Rodrigo Janot não pretende aliviar. É o que informa a jornalista Vera Magalhães:

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não gostou nada do encontro de mais de uma hora entre Aécio Neves e Gilmar Mendes, no gabinete do ministro, na véspera de ele suspender o inquérito contra o senador tucano.

Em documento que enviará ao STF, Janot será duro.

Dirá que o inquérito não pode ser arquivado e que Aécio precisa, sim, ser investigado pela acusação de propina em Furnas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247