Apenas 36% das cidades do TO possuem tratamento de esgoto

Há dez anos entrava em vigor a Lei de Saneamento Básico (Lei nº 11.445/07). De acordo com dados levantados pelo Conexão Tocantins junto à Odebrecht Ambiental | Saneatins e Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), apenas 35,97% dos municípios do estado possuem tratamento de esgoto na zona urbana; sobre a água tratada, a Odebrecht informou que o estado possui 99,99% de atendimento em distribuição, bem acima dos 52,4% que possui a Região Norte do País; a média nacional é de 82,5%, de acordo com a empreiteira

Há dez anos entrava em vigor a Lei de Saneamento Básico (Lei nº 11.445/07). De acordo com dados levantados pelo Conexão Tocantins junto à Odebrecht Ambiental | Saneatins e Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), apenas 35,97% dos municípios do estado possuem tratamento de esgoto na zona urbana; sobre a água tratada, a Odebrecht informou que o estado possui 99,99% de atendimento em distribuição, bem acima dos 52,4% que possui a Região Norte do País; a média nacional é de 82,5%, de acordo com a empreiteira
Há dez anos entrava em vigor a Lei de Saneamento Básico (Lei nº 11.445/07). De acordo com dados levantados pelo Conexão Tocantins junto à Odebrecht Ambiental | Saneatins e Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), apenas 35,97% dos municípios do estado possuem tratamento de esgoto na zona urbana; sobre a água tratada, a Odebrecht informou que o estado possui 99,99% de atendimento em distribuição, bem acima dos 52,4% que possui a Região Norte do País; a média nacional é de 82,5%, de acordo com a empreiteira (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - Há dez anos entrava em vigor a Lei de Saneamento Básico (Lei nº 11.445/07). De acordo com dados levantados pelo Conexão Tocantins junto à Odebrecht Ambiental | Saneatins e Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), apenas 35,97% dos municípios do estado possuem tratamento de esgoto na zona urbana. Sobre a água tratada, a Odebrecht informou que o estado possui 99,99% de atendimento em distribuição, bem acima dos 52,4% que possui a Região Norte do País. A média nacional é de 82,5%, de acordo com a empreiteira.

No Tocantins, a Odebrecht é responsável pelo serviço de tratamento e distribuição de água e coleta e tratamento de esgoto em 47 cidades e a ATS em outros 79 municípios.

Pela ATS, três municípios possuem sistema de esgotamento sanitário - Sampaio, Praia Norte e Esperantina. Outros 16 municípios estão com projeto em aprovação na Fundação Nacional de Saúde (Funasa): Aurora do Tocantins, Aragominas, Abreulândia, Bandeirantes do Tocantins, Angico, Fortaleza do Tabocão, Itapiratins, Luzinópolis, Sandolândia, Pugmil, Sucupira, Rio dos Bois, Piraquê, Riachinho, Santa Terezinha e São Bento.

Palmas

Palmas também possui índice de 99,99% de atendimento com distribuição de água tratada. Em relação à coleta de esgoto, a Odebrecht informou que Palmas atingiu o índice de universalização e, atualmente, mais de 86% dos moradores da cidade tem acesso ao serviço de coleta de esgoto.

No quesito esgoto, os municípios com melhores índices são: Porto Nacional (91%), Palmas (86%), Guaraí (55%), Colinas (50%), Tocantinópolis (37%), Araguaína (33%), Carrasco Bonito (30%) Aguiarnópolis (29%), Augustinópolis (21%), Peixe (19%) e Paraíso do Tocantins (18%). Ainda de acordo com a Odebrecht Ambiental, no Estado, 100% do esgoto coletado é tratado.

"Isso significa dizer que aqui, ao contrário do que acontece em outros Estados, não há afastamento de esgoto sem tratamento. Tudo que é coletado é tratado antes de ser devolvido à natureza. Na Região Norte, o índice é de 6,5%", diz a Odebrecht Ambiental, ainda conforme relato do Conexão Tocantins.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247