Após nova derrota, FBC vai ao Supremo pelo comando do MDB

pós o ministro Ricardo Lewandowski decidir, de forma monocrática, barrar a dissolução do diretório pernambucano do MDB, em uma decisão que beneficiou o vice-governador Raul Henry, a executiva nacional da legenda resolveu recorrer ao plenário do STF visando reverter a situação, o que beneficiaria o senador Fernando Bezerra Coelho; "Frente à liminar do ministro Ricardo Lewandowski, a direção nacional do partido informa que, embora respeite a decisão monocrática, irá recorrer para que o colegiado do STF reconheça a natureza interna desse processo e a validade das decisões democráticas tomadas pela Executiva do MDB para dissolver o diretório regional de Pernambuco", disse a direção nacional do MDB por meio de nota

Brasília - O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, apresenta balanço das ações do Governo Federal de enfrentamento à estiagem no semiárido
Brasília - O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, apresenta balanço das ações do Governo Federal de enfrentamento à estiagem no semiárido (Foto: Paulo Emílio)

Pernambuco 247 - Após o ministro Ricardo Lewandowski decidir, de forma monocrática, barrar a dissolução do diretório pernambucano do MDB, em uma decisão que beneficiou o vice-governador Raul Henry, a executiva nacional da legenda resolveu recorrer ao plenário do Supremo tribunal Federal (STF) visando reverter a situação, o que beneficiaria o senador Fernando Bezerra Coelho.

Lewandowski alegou a existência de um conflito de competência entre a Justiça comum de Pernambuco e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a destituição do diretório estadual. "Recomenta a prudência que, nesse momento, num juízo meramente delibatório, seja tornada sem efeito a liminar concedida pelo TSE, uma vez que não compete à Corte Eleitoral o julgamento de mandado de segurança contra ato de desembargador de Tribunal de Justiça. A esse argumento, acresce-se o precedente do STF, acima citado, que estabeleceu a competência da Justiça comum para dirimir conflitos entre órgãos do mesmo partido", justificou o ministro em sua decisão.

"Frente à liminar do ministro Ricardo Lewandowski, a direção nacional do partido informa que, embora respeite a decisão monocrática, irá recorrer para que o colegiado do STF reconheça a natureza interna desse processo e a validade das decisões democráticas tomadas pela Executiva do MDB para dissolver o diretório regional de Pernambuco", disse a direção nacional do MDB por meio de nota.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247