Após reajustar tarifa de ônibus, TJMG renova frota

Tribunal de Justiça de Minas Gerais decidiu trocar sua linha automotiva de luxo disponível para os desembargadores e para a diretoria do órgão, totalizando um custo aos cofres públicos de R$ 6,8 milhões; o tribunal já havia renovado a frota no início de 2014, comprando 57 carros com valor médio de R$ 54.715 mil; segundo a assessoria de imprensa do TJ mineiro, a aquisição dos novos carros é uma questão de segurança aos usuários, pois "possibilita fugas e retomadas de velocidade em caso de emergência"

Tribunal de Justiça de Minas Gerais decidiu trocar sua linha automotiva de luxo disponível para os desembargadores e para a diretoria do órgão, totalizando um custo aos cofres públicos de R$ 6,8 milhões; o tribunal já havia renovado a frota no início de 2014, comprando 57 carros com valor médio de R$ 54.715 mil; segundo a assessoria de imprensa do TJ mineiro, a aquisição dos novos carros é uma questão de segurança aos usuários, pois "possibilita fugas e retomadas de velocidade em caso de emergência"
Tribunal de Justiça de Minas Gerais decidiu trocar sua linha automotiva de luxo disponível para os desembargadores e para a diretoria do órgão, totalizando um custo aos cofres públicos de R$ 6,8 milhões; o tribunal já havia renovado a frota no início de 2014, comprando 57 carros com valor médio de R$ 54.715 mil; segundo a assessoria de imprensa do TJ mineiro, a aquisição dos novos carros é uma questão de segurança aos usuários, pois "possibilita fugas e retomadas de velocidade em caso de emergência" (Foto: Luis Mauro Queiroz)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 - Depois de derrubar a liminar que impedia o reajuste na passagem dos ônibus de Belo Horizonte para R$ 3,40, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais decidiu atualizar toda a frota de veículos que são utilizados pelos magistrados por novos modelos de luxo, como o Ford Fusion Titanium Ecoboost, com valor unitário de R$ 121 mil e o Renault Fluence Dynamique, que custa cerca de R$ 70 mil. Ao todo, o gasto com a nova frota ultrapassa os R$ 6 milhões. 

O Tribunal mineiro já havia renovado sua linha automotiva no início do ano de 2014, comprando 57 veículos a um custo médio de R$ 54.715. Este gasto totalizou uma conta de  R$ 2,6 milhões ao bolso do contribuinte no ano passado. 

"Possibilita fugas" 

Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça, a aquisição dos novos carros é uma questão de segurança para os desembargadores e diretores do órgão, pois "possibilita fugas e retomadas de velocidade em caso de emergência". 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email