Aras não passou no Senado por vingança a Gurgel

Senador Walter Pinheiro (PT) disse que o procurador baiano Vladimir Aras não foi aprovado no plenário do Senado para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) porque os parlamentares "se vingaram" do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que seria 'padrinho' de Aras; "Isso foi covardia e canalhice, além de imbecilidade e estupidez. Quem operou o voto contra Aras, operou dizendo que era contra Gurgel. Aí que a covardia se apresenta mais ainda. Se alguém queria bater em Gurgel, então fosse lá e batesse nele"

Aras não passou no Senado por vingança a Gurgel
Aras não passou no Senado por vingança a Gurgel

Bahia 247

Indignado, o senador Walter Pinheiro (PT) disse sem meias palavras que o procurador baiano Vladimir Aras não foi aprovado no plenário do Senado para o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) porque os parlamentares "se vingaram" do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, que seria 'padrinho' de Aras.

Aprovado por unanimidade na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, Vladimir Aras não teve seu acesso garantido ao CNMP porque contou com apenas 38 dos 41 votos favoráveis no plenário.

"Isso foi covardia e canalhice, além de imbecilidade e estupidez", resumiu o senador Walter Pinheiro em entrevista ao site Bahia Notícias. "Quem operou o voto contra Aras, operou dizendo que era contra Gurgel. Aí que a covardia se apresenta mais ainda. Se alguém queria bater em Gurgel, então fosse lá e batesse nele. Mas escolher Aras para bater em Gurgel?".

O baiano foi o procurador mais votado pelo Colégio de Procuradores para a lista tríplice destinada à vaga do Ministério Público Federal (MPF) na renovação do CNMP.

"Fizeram uma campanha sórdida dizendo que Aras era uma indicação do colete de Gurgel, que ele ia para o CNMP fazer a política de Gurgel. Quer dizer que além da imbecilidade e estupidez, há uma completa covardia aplicada nisso. No dia da sabatina de Aras na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) não apareceu nenhum para chegar no microfone e dizer: 'esse sujeito não tem condições'. Pelo contrário", reclamou Pinheiro.

O senador também põe a culpa do veto ao voto secreto. "Por isso que tem que acabar com isso".

O procurador Vladimir Aras disse que confia no recurso impetrado para pedir anulação do resultado homologado pela Mesa Diretora do Senado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247