Área de desapropriação terá moradias populares

Terreno de 132 mil metros quadrados no Jardim Iguatemi, zona leste de São Paulo, onde vivem 750 famílias, vai ser desapropriado judicialmente ou adquirido pela Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab) para a construção de moradias populares; nesta terça-feira, houve tentativa de desapropriação no local, mas após um confronto entre moradores e PMs, ela foi suspensa

Área de desapropriação terá moradias populares
Área de desapropriação terá moradias populares
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Fernanda Cruz
Repórter da Agência Brasil

São Paulo – A área de 132 mil metros quadrados na Rua Bento Guelfi, no Jardim Iguatemi, zona leste da capital paulista, onde vivem 750 famílias, vai ser desapropriada judicialmente ou adquirida pela Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo (Cohab) para a construção de moradias populares.

Nesta terça-feira (26) de manhã ocorreu no local uma tentativa de reintegração de posse e houve confronto entre a Tropa de Choque da Polícia Militar (PM) e os moradores. Os PMs usaram bombas de efeito moral, gás lacrimogênio e balas de borracha para dispersar os manifestantes. No início da tarde, a ação foi suspensa pela Justiça.

O decreto que torna o terreno área de interesse social foi publicado nesta quarta-feira (27) no Diário Oficial do Município. De acordo com a Cohab, as famílias serão cadastradas nos próximos dias pela prefeitura, enquanto ocorre o processo de desapropriação do terreno, para que novos moradores não ocupem o local. Durante todo o processo, essas famílias poderão permanecer no terreno.

Segundo a companhia, será elaborado um projeto habitacional, em conjunto com representantes dos moradores. A Cohab informa que na área, provavelmente, serão construídos prédios e as famílias vão ser retiradas quando começarem as obras. Durante a construção das moradias, elas receberão auxílio-aluguel.

Edição: Graça Adjuto

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email