Assassino do cartunista Glauco preso por latrocínio

Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, 28, o Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele, Raoni Vilas Boas, em 2010, foi preso nesta segunda-feira, 1º, em Goiânia; Cadu é suspeito de envolvimento em um latrocínio e uma tentativa de latrocínio; ele tentou resistir à prisão, avançou com um carro, bateu em muro e continou a fuga à pé, até que foi preso pela polícia; desde 2013 fora da clínica psiquiátrica onde se tratava de esquizofrenia, Cadu foi preso dirigindo um carro roubado

Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, 28, o Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele, Raoni Vilas Boas, em 2010, foi preso nesta segunda-feira, 1º, em Goiânia; Cadu é suspeito de envolvimento em um latrocínio e uma tentativa de latrocínio; ele tentou resistir à prisão, avançou com um carro, bateu em muro e continou a fuga à pé, até que foi preso pela polícia; desde 2013 fora da clínica psiquiátrica onde se tratava de esquizofrenia, Cadu foi preso dirigindo um carro roubado
Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, 28, o Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele, Raoni Vilas Boas, em 2010, foi preso nesta segunda-feira, 1º, em Goiânia; Cadu é suspeito de envolvimento em um latrocínio e uma tentativa de latrocínio; ele tentou resistir à prisão, avançou com um carro, bateu em muro e continou a fuga à pé, até que foi preso pela polícia; desde 2013 fora da clínica psiquiátrica onde se tratava de esquizofrenia, Cadu foi preso dirigindo um carro roubado (Foto: Aquiles Lins)

Goiás 247 - A Polícia Civil de Goiás prendeu em Goiânia nesta segunda-feira, 1º, Carlos Eduardo Sundfeld Nunes, 28, o Cadu, assassino confesso do cartunista Glauco Vilas Boas e do filho dele Raoni Vilas Boas, em 2010. Cadu é suspeito de envolvimento em um latrocínio e uma tentativa de latrocínio. 

Em 2013, Cadu recebeu autorização da Justiça para deixar a clínica psiquiátrica onde estava internado, tratando a doença de esquizofrenia e retornar para a casa de seus pais. Segundo a decisão da Justiça na época, tinha condições de passar por tratamento ambulatorial fora da clínica.

Cadu foi preso quando dirigia um carro roubado na capital goiana. O delegado Thiago Damasceno Ribeiro, que já investigava o latrocínio, ocorrido no domingo (31), e uma tentativa de latrocínio, na quinta-feira (28), reconheceu a placa do carro conduzido por Cadu. "Eu já estava com o número da placa do carro [roubado] na cabeça", disse o delegado. "Quando vi passar o Honda Civic, que era da vítima de domingo, e vi que o motorista era um homem branco, assim como o suspeito, comecei a segui-lo", afirmou Ribeiro.

"Ele deu um pouco de ré, depois pegou a arma e ameaçou atirar", disse o delegado. Em seguida, Cadu conseguiu recuar um pouco o veículo, avançou na calçada e fugiu. Cerca de 500 metros depois, bateu em um muro e continuou a fuga, a pé. Policiais militares que passavam pelo local o viram correndo com o rosto ensanguentado, em razão da batida, e conseguiram detê-lo.

Os dois suspeitos foram levados para a DIH (Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios). Segundo o delegado, em depoimento à polícia Cadu confessou ser o autor dos assassinatos de Glauco e Raoni.

 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247