Ataídes: “Agora depende do Congresso ou da Dilma renunciar”

Após participar da manifestação contra a corrupção, em Palmas (TO), o senador Ataídes Oliveira (PSDB) afirmou que a movimentação nas ruas provou que há um sentimento claro de mudança no País; "O povo fez sua parte e foi às ruas em um movimento apartidário, que nasceu da própria população. Agora [a definição] depende do Congresso ou da própria [presidente] Dilma que, diante de tudo que ocorreu neste domingo, não precisa mais esperar para renunciar", disse o parlamentar, que é presidente estadual do PSDB no Tocantins

Após participar da manifestação contra a corrupção, em Palmas (TO), o senador Ataídes Oliveira (PSDB) afirmou que a movimentação nas ruas provou que há um sentimento claro de mudança no País; "O povo fez sua parte e foi às ruas em um movimento apartidário, que nasceu da própria população. Agora [a definição] depende do Congresso ou da própria [presidente] Dilma que, diante de tudo que ocorreu neste domingo, não precisa mais esperar para renunciar", disse o parlamentar, que é presidente estadual do PSDB no Tocantins
Após participar da manifestação contra a corrupção, em Palmas (TO), o senador Ataídes Oliveira (PSDB) afirmou que a movimentação nas ruas provou que há um sentimento claro de mudança no País; "O povo fez sua parte e foi às ruas em um movimento apartidário, que nasceu da própria população. Agora [a definição] depende do Congresso ou da própria [presidente] Dilma que, diante de tudo que ocorreu neste domingo, não precisa mais esperar para renunciar", disse o parlamentar, que é presidente estadual do PSDB no Tocantins (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - Após participar da manifestação contra a corrupção nesse domingo (13), em Palmas (TO), o senador Ataídes Oliveira (PSDB) afirmou que a movimentação nas ruas provou que há um sentimento claro de mudança no País.

"O povo fez sua parte e foi às ruas em um movimento apartidário, que nasceu da própria população. Agora [a definição] depende do Congresso ou da própria [presidente] Dilma que, diante de tudo que ocorreu neste domingo, não precisa mais esperar para renunciar", disse o parlamentar, que é presidente estadual do PSDB no Tocantins.

Ataídes se referiu ao Congresso porque, nesta semana, o Supremo Tribunal Federal (STF) deve decidir pelo rito do processo de impeachment da presidente Dilma. Com a definição, cabe ao Parlamento, principalmente à Câmara, dar continuidade ao processo. "Esta é uma semana de definições. O que o país viveu hoje é um recado claro: basta! Basta deste governo que perdeu a confiança da população, que hoje tem a prova que foi vítima de estelionato eleitoral, foi enganada na eleição passada", disse.

O senador participou da manifestação contra a corrupção e contra o governo Dilma e o PT em Palmas que, segundo a organização, reuniu 20 mil pessoas. Em Palmas, a manifestação começou por volta de 16h e durou mais de duas horas, na praça dos Girassóis. Conforme a organização, cerca de 20 mil pessoas compareceram ao movimento. A PM estimou em 7 mil manifestantes. 

Houve protestos em outras 245 cidades brasileira, com participação de mais de 6 milhões de pessoas (conforme números organizadores) e 3,5 milhões (segundo estimativa da PM). A manifestação é considerada maior que a Diretas Já!.

Acompanhado da esposa Viviane Fragoso, membros do partido e amigos, ele caminhou por mais de uma hora e ouviu muitas manifestações de populares descontentes com a situação econômica e política do País.

"Estou aqui como cidadão e apoiando e participando da manifestação da população. Sou empresário e tenho o conhecimento na prática que esse governo acabou com a economia do país. Os números são absurdos. E, como político, tenho a clara noção que este governo prejudicou o país com a sanha de dilapidar os cofres públicos com tantos casos escabrosos de corrupção", disse.

Em recente pronunciamento no Senado, Ataídes apresentou números de como o país fechou sua economia em 2015. Entre os números, estão o índice de desemprego de quase 10%, inflação a 10,57% ao ano, juros de 14,25%, com retração de 4% da economia e dívida pública (interna e externa) de R$ 4 trilhões.

 

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247