Ataque a caixas eletrônicos cresce 114%

Polcia Civil pede reforo PF e ao Exrcito para rastrear origem de dinamite usada pelas quadrilhas; crescimento deste tipo ocorrncia mostra a ousadia dos bandidos; alguns estabelecimentos esto desativando os caixas eletrnicos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Minas 247 – Na última semana quatro caixas eletrônicos, localizados fora de agências, bancárias foram explodidos com dinamite. O aumento dos ataques a caixas eletrônicos já contribuiu com o crescimento dos assaltos. No primeiro trimestre deste ano com relação ao mesmo período do ano passado o aumento já é de 114%.

A Polícia Civil foi obrigada a mudar de estratégia para tentar coibir a ação de quadrilhas que atacam caixas eletrônicos e busca ajuda da Polícia Federal e do Exército, que controlam e fiscalizam o comércio de explosivos, para tentar localizar os infratores. Em Belo Horizonte, uma rede de supermercados proibiu a reposição de dinheiro nos caixas para evitar a ação de criminosos.

Segundo dados da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), dos 179 mil caixas eletrônicos instalados no país, 46,5 mil estão fora de agências, praticamente um quarto do total.

No ano passado, foram registradas 203 ocorrências de ataques em Minas, fora os casos relatados como furtos simples em delegacias do interior. No primeiro trimestre deste ano, foram 73 casos no estado, enquanto, no mesmo período do ano passado, houve 34 investidas.

A principal suspeita da Polícia Civil é de que as dinamites estejam sendo furtadas de mineradoras, mas a polícia também trabalha com a hipótese de contrabando.

Com informações do Estado de Minas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email