HOME > Geral

Ato das mulheres fará também a defesa de Lula e da democracia

Com o tema "Nenhum direito à menos - contra o conservadorismo na política, na economia e na vida das mulheres", as entidades de mulheres da Frente Brasil Popular no Ceará se reúnem a partir das 14 horas de hoje, na sede da CUT, para tratar dos detalhes do ato do 8 de Março. Além de defender a pauta de reivindicações do movimento de mulheres, o ato deverá denunciar a perseguição ao ex-presidente Lula e a tentativa de golpe dos setores da direita radical 

Com o tema "Nenhum direito à menos - contra o conservadorismo na política, na economia e na vida das mulheres", as entidades de mulheres da Frente Brasil Popular no Ceará se reúnem a partir das 14 horas de hoje, na sede da CUT, para tratar dos detalhes do ato do 8 de Março. Além de defender a pauta de reivindicações do movimento de mulheres, o ato deverá denunciar a perseguição ao ex-presidente Lula e a tentativa de golpe dos setores da direita radical  (Foto: Fatima 247)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Ceará247 - As entidades de mulheres articuladas com a Frente Brasil Popular resolveram incorporar às atividades do Dia Internacional da Mulher, que acontece amanhã, uma manifestação também de apoio ao presidente Lula e em defesa da democracia. Militante do movimento de mulheres, Nágyla Drummond, do PCdoB, propôs a ampliação do 8 de março para ser o primeiro grande ato contra o golpe. "O 8 de março pertence agora ao povo brasileiro. Às mulheres, aos homens e, principalmente, aos trabalhadores deste país!", afirmou a dirigente comunista em plenária conjunta do PT, do PCdoB e da Frente Brasil Popular, realizada na última sexta-feira (4).

Hoje, as entidades se reúnem a partir das 14 horas, na sede da CUT para tratar dos detalhes do ato. Além de defender a pauta de reivindicações do movimento de mulheres, o ato deverá denunciar a perseguição ao ex-presidente Lula e a tentativa de golpe dos setores da direita radical. Com o tema "Nenhum direito à menos - contra o conservadorismo na política, na economia e na vida das mulheres", cerca de 20 entidades do movimento de mulheres estarão puxando uma caminhada pelas ruas do centro, culminando com um ato político na Praça Murilo Borges, que fica em frente ao edifício sede da Justiça Federal no Ceará (JFCE).

Segundo Eliane Almeida, da secretaria operativa da Frente Brasil Popular no Ceará, a  reunião de hoje à tarde deverá finalizar os preparativos do evento que marca o Dia Internacional da Mulher. 

 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: