CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Geral

Ato em frente ao DOI-Codi pede punição a militares

Prédio que hoje abriga o 36º DP, no Paraíso, zona sul de São Paulo, era sede do órgão de repressão da ditadura; ato teve a presença de pessoas que foram torturadas no local e familiares de mortos e desaparecidos durante o regime militar; manifestantes também pediram que o espaço seja transformado em um memorial em homenagem às vítimas do período

Imagem Thumbnail
São Paulo 31/03/2014 Ato que marcou a implantação da ditadura militar no Brasil é lembrado por politicos e familiares das vitimas na Rua Tutóia , 921, em prédio que abrigou o DOI-CODI - Destacamento de Operações de Informações de Defesa Interna. FOTO PAU (Foto: Gisele Federicce)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

SP 247 – Um ato para lembrar os 50 anos do golpe militar de 1964 pediu hoje punição aos militares responsáveis pela morte, tortura e desaparecimento de militantes de esquerda durante a ditadura militar.

Os manifestantes, membros de cerca de 140 entidades, se reuniram no prédio onde funcionava, à época, a sede do DOI-Codi – órgão de repressão da ditadura – em São Paulo, e que hoje ocupa o 36º DP, no bairro do Paraíso, zona sul da capital.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O protesto, organizado pelas redes sociais, também pediu que o espaço seja transformado em um memorial em homenagem às vítimas. Durante o ato, houve apresentações de teatro alusivas ao período e uma gravação de Rubens Paiva, ex-deputado que desapareceu durante os anos de repressão.

Também houve a leitura em voz alta dos participantes, que tinham e mãos fotos das vítimas da ditadura, de um manifesto que continha nomes de mais de 50 pessoas que morreram no prédio do DOI-Codi paulista, entre eles o do jornalista Vladimir Herzog. O texto chamou a data de 31 de março de "Dia da Vergonha Nacional".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO