Ator que viveu na Cracolândia reprova ação violenta

O ator e cantor Rubens Sabino, que fez o personagem Neguinho em "Cidade de Deus" (2002), disse que “somente a descriminalização de algumas drogas e dos usuários pode pôr fim à Cracolândia”, em São Paulo; “Todo mundo sabe que a Cracolândia de São Paulo não vai acabar com repressão”, escreveu o ator no Facebook; “Acredito que somente a descriminalização de algumas drogas pode pôr fim à Cracolândia"

O ator e cantor Rubens Sabino, que fez o personagem Neguinho em "Cidade de Deus" (2002), disse que “somente a descriminalização de algumas drogas e dos usuários pode pôr fim à Cracolândia”, em São Paulo; “Todo mundo sabe que a Cracolândia de São Paulo não vai acabar com repressão”, escreveu o ator no Facebook; “Acredito que somente a descriminalização de algumas drogas pode pôr fim à Cracolândia"
O ator e cantor Rubens Sabino, que fez o personagem Neguinho em "Cidade de Deus" (2002), disse que “somente a descriminalização de algumas drogas e dos usuários pode pôr fim à Cracolândia”, em São Paulo; “Todo mundo sabe que a Cracolândia de São Paulo não vai acabar com repressão”, escreveu o ator no Facebook; “Acredito que somente a descriminalização de algumas drogas pode pôr fim à Cracolândia" (Foto: José Barbacena)

SP 247 - O ator e cantor Rubens Sabino, que fez o personagem Neguinho em "Cidade de Deus" (2002), disse que “somente a descriminalização de algumas drogas e dos usuários pode pôr fim à Cracolândia”, em São Paulo, e defendeu um modelo de assistência constante do governo aos viciados, com fornecimento de doses controladas e acompanhamento médico diário, em texto publicado no seu Facebook.

Anos após participar do filme, Sabino viveu por muitos anos na Cracolândia como usuário de drogas e conhece bem a realidade do local. Ele disse que largou o crack há dois anos e retomou a carreira artística. Para o ator, "a Cracolândia é um pedacinho do inferno".

“Todo mundo sabe que a Cracolândia de São Paulo não vai acabar com repressão”, escreveu o ator no Facebook. “Acredito que somente a descriminalização de algumas drogas pode pôr fim à Cracolândia.”

Sabino cita o exemplo da Suíça e como o país combateu o problema de usuários de heroína. “O governo local descriminalizou a heroína, montou vários alojamentos com uma equipe de saúde gigantesca, onde o usuário pode ir até esse alojamento do governo, pegar todo dia sua dose de heroína e voltar para casa e trabalho e não para a cadeia, como no Brasil.”

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247