Atraso de bolsas faz alunos ocuparem Ufal

Há dois meses sem receber bolsas de pesquisa e extensão, estudantes da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) ocuparam a reitoria da universidade; o reitor Eurico Lôbo teve uma reunião com uma comissão de estudantes para tentar solucionar o problema; porém, esta semana a instituição divulgou uma nota informando que o não pagamento se deve à redução de 30% dos recursos enviados pelo MEC

Há dois meses sem receber bolsas de pesquisa e extensão, estudantes da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) ocuparam a reitoria da universidade; o reitor Eurico Lôbo teve uma reunião com uma comissão de estudantes para tentar solucionar o problema; porém, esta semana a instituição divulgou uma nota informando que o não pagamento se deve à redução de 30% dos recursos enviados pelo MEC
Há dois meses sem receber bolsas de pesquisa e extensão, estudantes da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) ocuparam a reitoria da universidade; o reitor Eurico Lôbo teve uma reunião com uma comissão de estudantes para tentar solucionar o problema; porém, esta semana a instituição divulgou uma nota informando que o não pagamento se deve à redução de 30% dos recursos enviados pelo MEC (Foto: Voney Malta)

Alagoas247 - Em protesto, dezenas de estudantes da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) ocuparam, no fim da manhã desta quarta-feira (1), a reitoria da universidade. Os alunos alegam que estão há dois meses sem receber bolsas de pesquisa e extensão e se sentem prejudicados. 

Núbia Mota, estudante do sétimo período de História e integrante da comissão de estudantes da universidade, explica que este é um ato importante e que os alunos precisam receber o benefício, no valor de R$ 400, para custear despesas. 

"Entramos em contato com o reitor da universidade e ele disse que o problema não é da Ufal e sim do Ministério da Educação. Entramos em contato com o MEC, que reforçou que repassou todo o valor da verba para a Ufal e que isso é um problema de gestão da própria universidade. Fica difícil assim", lamentou Núbia. 


"Pretendemos continuar com as nossas reinvindicações até sermos ouvidos. Isso é um direito nosso e todos os estudantes merecem ser respeitados", emendou. 
 
Assessoria de comunicação da Ufal afirmou que o reitor da unidade, Eurico Lôbo, está em reunião com uma comissão de estudantes para tentar solucionar o problema. No entanto, a instituição divulgou uma nota esta semana na qual informa que o não pagamento se deve à redução de 30% dos recursos enviados pelo MEC.

Com gazetaweb.com

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247