Audiência discute desmonte da indústria naval pelo governo Temer

Como criar ações e medidas para combater o desmonte que o governo de Michel Temer (PMDB) impõe a indústria naval do Rio Grande do Sul será o tema de audiência pública na Assembleia Legislativa; dados da situação do setor são alarmantes: estimativa é de que as medidas do governo federal já tenham reduzido o número de 80 mil trabalhadores na área da indústria naval, para 30 mil; só em Rio Grande, por exemplo, dos 21 mil empregos restam apenas três mil

25/03/2015 - Rio Grande, RS, Brasil - Reportagens na cidade de Rio Grande. Foto: Guilherme Santos/Sul21
25/03/2015 - Rio Grande, RS, Brasil - Reportagens na cidade de Rio Grande. Foto: Guilherme Santos/Sul21 (Foto: Voney Malta)

Por sul21 - Duas frentes se encontram na Assembleia Legislativa, na próxima segunda-feira (28), para discutir a situação da indústria naval. A Frente em Defesa do Polo Naval de Rio Grande, coordenada pelo deputado estadual Nelsinho Metalúrgico (PT), e a Frente em Defesa da Indústria Naval Brasileira, liderada pelo deputado federal Henrique Fontana (PT). A reunião discute ações e medidas para barrar cortes e desmontes do governo de Michel Temer (PMDB) que tem atingido o setor.

Além de parlamentares, o encontro contará ainda com a presença de prefeitos da região sul do estado, representantes de universidades, sindicatos e sociedade civil.

“Está em curso um crime de altas proporções contra a economia brasileira e a economia gaúcha. O polo naval representa para o Rio Grande do Sul hoje o que o polo petroquímico representou há algumas décadas, constituindo-se em um dos vetores mais potentes de política de desenvolvimento industrial, que está, progressivamente, sendo perdido”, avalia Fontana.

A estimativa é de que as medidas do governo federal já tenham reduzido o número de 80 mil trabalhadores na área da indústria naval, para 30 mil. Em Rio Grande, por exemplo, os 21 mil empregos caíram para três mil. “Não é possível que todo o investimento realizado na P71 em Rio Grande vire sucata. A redução da indústria naval representa a perda de R$ 150 milhões para o Rio Grande do Sul. Uma política equivocada que dá as costas para o povo brasileiro”, avalia Nelsinho.

A reunião conjunta das frentes parlamentares será realizada a partir das 9 horas, no Plenarinho da Assembleia Legislativa gaúcha.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247