Aumenta a pressão em cima de Daniel dentro do PMDB

Depois de prefeitos criticarem publicamente a paralisa do partido na agenda de discussões para a eleição de 2018, o deputado estadual José Nelto resolveu pressionar o presidente da sigla, Daniel Vilela; Nelto assume que o filho de Maguito é o pré-candidato ao governo de Goiás, porém precisa se livrar das acusações na Operação Lava Jato; Daniel foi delatado por executivos da Odebrecht; ele é acusado de receber dinheiro vai caixa 2 em campanha; "Quem tem que resolver essa questão é ele com os advogados dele, nós não temos como, ninguém tem poder sobre a Operação Lava Jato. Torcemos para que ele resolva e viabilize sua candidatura, mas o partido não pode ir pro suicídio", alertou Nelto

Depois de prefeitos criticarem publicamente a paralisa do partido na agenda de discussões para a eleição de 2018, o deputado estadual José Nelto resolveu pressionar o presidente da sigla, Daniel Vilela; Nelto assume que o filho de Maguito é o pré-candidato ao governo de Goiás, porém precisa se livrar das acusações na Operação Lava Jato; Daniel foi delatado por executivos da Odebrecht; ele é acusado de receber dinheiro vai caixa 2 em campanha; "Quem tem que resolver essa questão é ele com os advogados dele, nós não temos como, ninguém tem poder sobre a Operação Lava Jato. Torcemos para que ele resolva e viabilize sua candidatura, mas o partido não pode ir pro suicídio", alertou Nelto
Depois de prefeitos criticarem publicamente a paralisa do partido na agenda de discussões para a eleição de 2018, o deputado estadual José Nelto resolveu pressionar o presidente da sigla, Daniel Vilela; Nelto assume que o filho de Maguito é o pré-candidato ao governo de Goiás, porém precisa se livrar das acusações na Operação Lava Jato; Daniel foi delatado por executivos da Odebrecht; ele é acusado de receber dinheiro vai caixa 2 em campanha; "Quem tem que resolver essa questão é ele com os advogados dele, nós não temos como, ninguém tem poder sobre a Operação Lava Jato. Torcemos para que ele resolva e viabilize sua candidatura, mas o partido não pode ir pro suicídio", alertou Nelto (Foto: José Barbacena)

Goiás 247 - A fase não é boa para o deputado federal e presidente do PMDB goiano, Daniel Vilela. O parlamentar se recupera de uma cirurgia de hérnia e vê sua presidência no partido ser questionada publicamente por deputados e prefeitos da sigla. Os prefeitos Adib Elias (Catalão) e Ernesto Roller (Formosa) afirmaram que o partido está paralisado e sem agenda para as eleições de 2018. Os encontros regionais foram suspensos quando vieram à tona as delações da Odebrecht.

Daniel e seu pai Maguito Vilela foram delatados por ex-executivos. Os peemedebistas são acusados de receber dinheiro via caixa 2 em campanhas. O deputado estadual José Nelto afirmou em entrevista ao Jornal Opção que Daniel só será candidato ao governo de Goiás caso supere as acusações dentro da Operação Lava Jato.

"Quem tem que resolver essa questão é ele com os advogados dele, nós não temos como, ninguém tem poder sobre a Operação Lava Jato. Torcemos para que ele resolva e viabilize sua candidatura, mas o partido não pode ir pro suicídio”, disse. “O candidato do PMDB hoje é o Daniel, agora, ele tem que se sustentar e se livrar da Lava Jato".

Caiado e Iris

Nos bastidores do PMDB, ninguém mais esconde que há um movimento de caiadistas e iristas para enfraquecer Daniel Vilela. Os prefeitos Adib, Ernesto Roller e Paulo do Vale (Rio Verde) estiveram reunidos na semana passada com Jorcelino Braga, presidente do PRP e aliado do senador Ronaldo Caiado (DEM).

O deputado estadual Paulo Cezar Martins afirmou que o prefeito Iris Rezende pode, sim, ser candidato ao governo em 2018. A coluna Giro, do jornal O Popular, registrou que Iris deu um sorriso ao saber da afirmação de Martins.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247