Azeredo se entrega para cumprir pena de 20 anos

O ex-governador de Minas Eduardo Azeredo (PSDB) se entregou às 14h45 desta quarta-feira (23) em uma delegacia de Belo Horizonte, sendo o primeiro político a ser preso no mensalão tucano; segundo denúncia do MPF, Azeredo foi o principal beneficiário do esquema de desvio de verbas de estatais para a campanha eleitoral; a Justiça rejeitou nesta terça-feira (22), por unanimidade, o último recurso da defesa do tucano

O ex-governador de Minas Eduardo Azeredo (PSDB) se entregou às 14h45 desta quarta-feira (23) em uma delegacia de Belo Horizonte, sendo o primeiro político a ser preso no mensalão tucano; segundo denúncia do MPF, Azeredo foi o principal beneficiário do esquema de desvio de verbas de estatais para a campanha eleitoral; a Justiça rejeitou nesta terça-feira (22), por unanimidade, o último recurso da defesa do tucano
O ex-governador de Minas Eduardo Azeredo (PSDB) se entregou às 14h45 desta quarta-feira (23) em uma delegacia de Belo Horizonte, sendo o primeiro político a ser preso no mensalão tucano; segundo denúncia do MPF, Azeredo foi o principal beneficiário do esquema de desvio de verbas de estatais para a campanha eleitoral; a Justiça rejeitou nesta terça-feira (22), por unanimidade, o último recurso da defesa do tucano (Foto: Leonardo Lucena)

Minas 247 - O ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo(PSDB) se entregou às 14h45 desta quarta-feira (23) em uma delegacia de Belo Horizonte, sendo o primeiro político a ser preso no mensalão tucano.

Azeredo foi condenado em segunda instância a 20 anos e um mês de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), Azeredo foi o principal beneficiário do esquema de desvio de verbas de estatais para a campanha eleitoral. A fraude funcionava por meio de repasses estatais para o suposto patrocínio de eventos esportivos. 

A denúncia apontou que empresas repassavam a verba à empresa SMP&B, de Marcos Valério. O Banco Rural também consta no processo. Ele forneceria empréstimos às agências sem apresentação de garantias. Esses recursos abasteciam a campanha.

A Justiça rejeitou nesta terça-feira (22), por unanimidade, o último recurso da defesa do ex-governador.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247