Bahia reforça política de doação e transplante de órgãos

Assunto importante para salvar vidas, a doação de órgãos é um dos destaques do programa 'Digaí, Governador!' desta semana, na qual está sendo fortalecida a política estadual de incentivo para que os baianos façam a adesão à iniciativa e reforcem a realização de transplantes; "Muitas das pessoas que hoje vivem de transfusão de sangue, vivem de medicamentos, uma vez fazendo o transplante, vão mudar completamente a qualidade de vida que elas têm", afirma o governador Rui Costa

Assunto importante para salvar vidas, a doação de órgãos é um dos destaques do programa 'Digaí, Governador!' desta semana, na qual está sendo fortalecida a política estadual de incentivo para que os baianos façam a adesão à iniciativa e reforcem a realização de transplantes; "Muitas das pessoas que hoje vivem de transfusão de sangue, vivem de medicamentos, uma vez fazendo o transplante, vão mudar completamente a qualidade de vida que elas têm", afirma o governador Rui Costa
Assunto importante para salvar vidas, a doação de órgãos é um dos destaques do programa 'Digaí, Governador!' desta semana, na qual está sendo fortalecida a política estadual de incentivo para que os baianos façam a adesão à iniciativa e reforcem a realização de transplantes; "Muitas das pessoas que hoje vivem de transfusão de sangue, vivem de medicamentos, uma vez fazendo o transplante, vão mudar completamente a qualidade de vida que elas têm", afirma o governador Rui Costa (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - Assunto importante para salvar vidas, a doação de órgãos é um dos destaques do programa 'Digaí, Governador!' desta semana, na qual está sendo fortalecida a política estadual de incentivo para que os baianos façam a adesão à iniciativa e reforcem a realização de transplantes. "Muitas das pessoas que hoje vivem de transfusão de sangue, vivem de medicamentos, uma vez fazendo o transplante, vão mudar completamente a qualidade de vida que elas têm", afirma o governador Rui Costa.

Também esta semana, a Bahia aderiu à Década Internacional Afrodescendente, instituída pela ONU – outro tema abordado por Rui nesta edição. O programa multimídia traz ainda informações sobre a agenda do governador no interior do Estado.

Geração de emprego

Rui afirma que sua agenda de trabalho mobiliza a sociedade para superar esse momento difícil da economia. "Eu aprendi que economia tem tudo a ver com otimismo, com decisão de trabalhar, de fazer investimentos, e quanto mais a gente se empenhar, trabalhar, se dedicar, e apontar o horizonte de possibilidade para o nosso povo, nós vamos superar rapidamente a crise".

Segundo Rui, ele construiu uma agenda positiva para combater a crise. "Em breve viajo, agora no mês de outubro, para a Europa, para fazer vários contatos com empresários, com investidores internacionais que sinalizaram que têm interesse na Bahia. Então, nós vamos lá firmar compromissos, estimular para que esses empresários venham, e nós possamos continuar a fazer a Bahia crescer e gerar emprego".

Doação de órgãos

Sobre as doações de órgãos, Rui informa que são dois movimentos. "O primeiro é de motivar que as pessoas façam a sua doação, ou seja, que assumam que, em caso de óbito de um ente seu, vão doar os órgãos, e a outra medida é incentivar, apoiar os grupos de medicina, as instituições, para que realizem transplante em nosso Estado".

Para o governador, estimulando a doação de órgãos e incentivando que os profissionais de saúde realizem mais transplantes, a Bahia vai se tornar destaque, melhorar a qualidade e dar maior expectativa de vida a milhares de pessoas.

Década Internacional Afrodescendente

Rui disse que recebeu, nesta segunda-feira (21), a ministra de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Nilma Lino Gomes, para assinar o decreto de adesão e um convênio na área de Educação, para intercâmbio de professores com Moçambique.

"A Bahia, evidente que se incorpora e forma um grupo de trabalho, coordenado pela secretária [de Promoção da Igualdade Racial] [Vera] Lúcia [Barbosa] e a partir de agora, [vai] articular ações que envolvam todas as secretarias, ou seja, o caráter transversal, para que nós possamos consolidar e efetivar políticas, ações, de inclusão social, ações de promoção à igualdade racial, de afirmação da cultura afrodescendente em nosso Estado", avalia.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247