Bahia tem recorde de arrecadação em compensação da previdência

O Estado da Bahia bateu o recorde histórico de arrecadação com a compensação previdenciária em 2016, recebendo o pagamento de R$ 255 milhões de créditos do INSS; o montante superou a arrecadação anual dos últimos 18 anos, desde quando a compensação previdenciária passou a ser realizada no Estado, em 1999; com os créditos da compensação direcionados para o Funprev, o governo do deixa de colocar dinheiro do Tesouro Estadual para cobrir o Fundo; "A compensação previdenciária é uma das ferramentas fomentadas pelo Governo da Bahia para mitigar o crescente déficit previdenciário, um problema que afeta todos os estados do país", diz o secretário da Administração, Edelvino Góes (foto)

O Estado da Bahia bateu o recorde histórico de arrecadação com a compensação previdenciária em 2016, recebendo o pagamento de R$ 255 milhões de créditos do INSS; o montante superou a arrecadação anual dos últimos 18 anos, desde quando a compensação previdenciária passou a ser realizada no Estado, em 1999; com os créditos da compensação direcionados para o Funprev, o governo do deixa de colocar dinheiro do Tesouro Estadual para cobrir o Fundo; "A compensação previdenciária é uma das ferramentas fomentadas pelo Governo da Bahia para mitigar o crescente déficit previdenciário, um problema que afeta todos os estados do país", diz o secretário da Administração, Edelvino Góes (foto)
O Estado da Bahia bateu o recorde histórico de arrecadação com a compensação previdenciária em 2016, recebendo o pagamento de R$ 255 milhões de créditos do INSS; o montante superou a arrecadação anual dos últimos 18 anos, desde quando a compensação previdenciária passou a ser realizada no Estado, em 1999; com os créditos da compensação direcionados para o Funprev, o governo do deixa de colocar dinheiro do Tesouro Estadual para cobrir o Fundo; "A compensação previdenciária é uma das ferramentas fomentadas pelo Governo da Bahia para mitigar o crescente déficit previdenciário, um problema que afeta todos os estados do país", diz o secretário da Administração, Edelvino Góes (foto) (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bahia 247 - O Estado da Bahia bateu o recorde histórico de arrecadação com a compensação previdenciária em 2016, recebendo o pagamento de R$ 255 milhões de créditos do Instituto Nacional de Seguridade Nacional (INSS). O montante superou a arrecadação anual dos últimos 18 anos, desde quando a compensação previdenciária passou a ser realizada no Estado, em 1999.

A compensação previdenciária é uma contrapartida financeira paga pelo INSS às previdências estaduais e municipais, nos casos em que servidores aposentados pelos estados e municípios contribuíram para o Regime Geral da Previdência Social (RGPS), antes de se tornarem funcionários públicos. Nestas situações, o INSS faz o pagamento às previdências dos estados ou dos municípios de valores correspondentes ao tempo em que os servidores contribuíram para o instituto.

Na Bahia, os R$ 255 milhões pagos pelo INSS ajudam a diminuir o déficit da previdência estadual, estimado em R$ 2,7 bilhões, em 2016. Os créditos da compensação previdenciária são usados para amenizar o rombo no Fundo Financeiro da Previdência Social dos Servidores Públicos do Estado da Bahia (Funprev), que vem aumentando exponencialmente.

Com os créditos da compensação direcionados para o Funprev, o Governo deixa de colocar dinheiro do Tesouro Estadual para cobrir o Fundo. "A compensação previdenciária é uma das ferramentas fomentadas pelo Governo da Bahia para mitigar o crescente déficit previdenciário, um problema que afeta todos os estados do país", analisa o secretário da Administração, Edelvino Góes.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email