Baiano confirma propina a ex-presidente do PSDB

Em delação premiada, lobista confirmou que o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra, que morreu em 2014, recebeu propina no valor de R$ 10 milhões em 2009 para esvaziar uma CPI criada para investigar a Petrobras; montante seria utilizado pelo partido na campanha de 2010; denúncia já havia sido feita pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa

Em delação premiada, lobista confirmou que o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra, que morreu em 2014, recebeu propina no valor de R$ 10 milhões em 2009 para esvaziar uma CPI criada para investigar a Petrobras; montante seria utilizado pelo partido na campanha de 2010; denúncia já havia sido feita pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa
Em delação premiada, lobista confirmou que o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra, que morreu em 2014, recebeu propina no valor de R$ 10 milhões em 2009 para esvaziar uma CPI criada para investigar a Petrobras; montante seria utilizado pelo partido na campanha de 2010; denúncia já havia sido feita pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Na delação premiada homologada pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, o lobista Fernando Soares Falcão, o Fernando Baiano, confirmou que o ex-presidente do PSDB Sérgio Guerra, que morreu em 2014, recebeu propina no valor de R$ 10 milhões. Informação é do colunista Lauro Jardim.

O pagamento ao dirigente tucano já havia sido declarado em delação pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa. Segundo Baiano, Sérgio Guerra recebeu os R$ 10 milhões em 2009, para esvaziar a CPI criada para investigar a Petrobras.

O dinheiro seria usado na campanha do partido de 2010 e teria sido pago pela construtora Queiroz Galvão, responsável pelas obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247