Bicicleta urbana - dez regras para pedalar com segurança

Aumenta o número de ciclistas nas ruas das grandes cidades. Aqui estão algumas regras que limitam os perigos do uso da bicicleta, até mesmo nas cidades mais caóticas

Bicicleta urbana - dez regras para pedalar com segurança
Bicicleta urbana - dez regras para pedalar com segurança (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

É um exército silencioso – e geralmente saudável – o das pessoas que diariamente saem de casa montados em suas bicicletas e enfrentam as ruas dos grandes centros urbanos em meio à fumaça produzida pelos escapamentos dos carros. Esse exército tende a aumentar, dadas as muitas vantagens que a bicicleta oferece como meio de transporte. À parte a total economia de combustível poluidor, pedalar é um excelente exercício para a saúde do corpo.

Apesar dessas vantagens, o uso dessas máquinas nas ruas e avenidas das grandes cidades apresenta riscos sérios, sobretudo devido à falta de ciclovias. Elas são muito raras, à parte em algumas orlas praianas, como é o caso de Copacabana, Ipanema e Leblon no Rio de Janeiro.

As campanhas que estimulam o uso da bicicleta como meio de transporte são já numerosas em todo o mundo – inclusive no Brasil -, e só tendem a aumentar.

Abaixo estão algumas regras que, se observadas, podem reduzir muito o risco de quem decide pedalar em meio ao trânsito intenso de nossas grandes cidades.

10 regras para salvar ciclistas

1-    Controle sua bicicleta regularmente (sobretudo se ela já está um tanto usada) e verifique se os pneus, freio e corrente estão em perfeito estado. Para verificar se os pneus não estão furados, a melhor prova ainda é a da banheira cheia d'água: se o pneu produzir bolhinhas é preciso consertá-lo ou substituí-lo. Controle também que a bicicleta esteja regulada para o seu peso e altura: quando sentado no selim, a ponta dos seus pés deve sempre poder tocar o chão.

2- Antes de partir, preste atenção na roupa que está usando. Sapato de salto alto e sandálias tipo havaianas podem se mostrar perigosos durante a pedalada, bem como calças compridas com barras muito largas (existem clipes especiais para mantê-las dobradas e presas). Verifique se não existem cintos ou capotes que possam se envolver nas rodas quando você estiver em movimento. Se circular à noite, esteja certo de permanecer bem visível: o uso do colete refletor é obrigatório nas artérias urbanas e também nas estradas depois do crepúsculo. Se ainda não os tiver, instale na sua bicicleta faróis anteriores e posteriores. Sobretudo: nunca esqueça de usar o capacete, na medida justa e vestido corretamente.

3- Ocupe o lugar que lhe toca na rua, e não procurar refúgio na sarjeta à direita se o asfalto ou o pavimento estiver irregular.

4- Comunique antecipadamente quais são suas intenções de movimento utilizando os braços. Antes de virar à direita ou à esquerda, controle sempre a situação atrás de você, para ter certeza de que não existem veículos se aproximando. Faça as viradas mais difíceis em dois tempos, esperando o sinal verde.

5- Ao volante nunca use fones de ouvido ou auriculares de celular. Permaneça concentrado e preste atenção nos ruídos da rua (na aceleração de um carro, por exemplo), a sereia de uma ambulância. Se estiver falando ao telefone ou ouvindo música, você não conseguirá fazer isso.

6 – A abertura repentina das portas dos veículos estacionados é um dos maiores perigos para os ciclistas, que correm o risco de serem feridos e lançados ao chão. Mantenha sempre boa distância dos carros parados à beira das calçadas.

7 – Conheça e respeite a sinalização das ruas. Pare nos semáforos e nunca ande na contramão.

8 – Procure perceber as intenções dos outros ciclistas e motoristas estabelecendo com eles um contato visual.

9 – Atenção a buracos e a trilhos. Procure evitá-los. Quando for passar por cima de trilhos, posicione as rodas de modo oblíquo.

10- Use a campainha para assinalar sua chegada aos pedestres. Evite subir na calçada. Se não tiver outro jeito, desça e empurre a bicicleta.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247