Black Friday: Procon autua sites e lojas por publicidade enganosa

Onze sites e lojas foram autuados pelo Procon Fortaleza por publicidade enganosa e ausência de informações básicas durante a Black Friday nesta sexta-feira (27). Preços maiores que os praticados antes das ofertas anunciadas e falta de informações claras sobre o direito de arrependimento do consumidor foram alguns dos motivos. Multa pode chegar a R$ 10 milhões

Onze sites e lojas foram autuados pelo Procon Fortaleza por publicidade enganosa e ausência de informações básicas durante a Black Friday nesta sexta-feira (27). Preços maiores que os praticados antes das ofertas anunciadas e falta de informações claras sobre o direito de arrependimento do consumidor foram alguns dos motivos. Multa pode chegar a R$ 10 milhões
Onze sites e lojas foram autuados pelo Procon Fortaleza por publicidade enganosa e ausência de informações básicas durante a Black Friday nesta sexta-feira (27). Preços maiores que os praticados antes das ofertas anunciadas e falta de informações claras sobre o direito de arrependimento do consumidor foram alguns dos motivos. Multa pode chegar a R$ 10 milhões (Foto: Rodrigo Rocha)

Ceará247 - O Procon Fortaleza divulgou o balanço parcial da fiscalização em sites e lojas físicas participantes da black friday nesta sexta-feira (27/11), dia em que o comércio promete uma política de descontos nos produtos. Dentre 30 sites e lojas averiguados, 11 foram autuados por ausência de informações básicas, como o direito de arrependimento, nome empresarial e endereço físico dos fornecedores.

No site da Lojas Americanas, o Procon identificou publicidade enganosa, pois o preço de um ferro de passar era vendido com etiqueta promocional "red friday" por R$ 168,49. Ao realizar o comparativo com preços antes da black friday, fiscais identificaram que o mesmo produto era vendido no mesmo site por R$ 157,90, ou seja, no dia da espera redução de preços, o produto estava mais caro e era ofertado como promocional.

Segundo a diretora do Procon Fortaleza, Cláudia Santos, a infração pode acarretar multa de até R$ 10 milhões. "Querer ludibriar e atrair o consumidor com publicidade enganosa é uma infração gravíssima. Desde o início de novembro, tivemos o cuidado de salvar os preços anunciados para realizar o comparativo", esclareceu. A diretora também informou que, mesmo passado o período da Black Friday, o consumidor poderá denunciar abusividades ao Procon.

Nos sites de vendas da Chevrolet e da Microsoft, o Procon constatou irregularidades como ausência da fácil visualização do endereço físico, nome empresarial e o número de inscrição do fornecedor no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). No site da Saraiva, fiscais realizaram autuação por não encontrarem o direito de arrependimento do consumidor de forma clara e ostensiva.

O Procon recebeu ainda denúncias de consumidores e constatou que a loja física Zênir Móveis não informava a taxa de juros praticada no parcelamento de produtos. Já a empresa Eletroshopping foi autuada por publicidade enganosa.

(Informações do Procon Fortaleza)

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247