Geral

Blatter: culpados por corrupção no futebol são “minoria”

"Os eventos de ontem causaram uma sombra sobre o futebol e sobre esse congresso. Ações de indivíduos trouxeram humilhação para o futebol e exigem ações imediatas", disse o presidente da Fifa na abertura do congresso da entidade em Zurique; ele acrescentou que "deve recair" sobre ele a reputação da Fifa; "Esses que são culpados pela corrupção no futebol são minorias. E devem ser culpados por suas ações. Não deve haver lugar para corrupção", defendeu Joseph Blatter, um dia após a prisão de sete dirigentes do futebol mundial, investigados por corrupção pelo FBI; segundo ele, "outras denúncias podem acontecer"

"Os eventos de ontem causaram uma sombra sobre o futebol e sobre esse congresso. Ações de indivíduos trouxeram humilhação para o futebol e exigem ações imediatas", disse o presidente da Fifa na abertura do congresso da entidade em Zurique; ele acrescentou que "deve recair" sobre ele a reputação da Fifa; "Esses que são culpados pela corrupção no futebol são minorias. E devem ser culpados por suas ações. Não deve haver lugar para corrupção", defendeu Joseph Blatter, um dia após a prisão de sete dirigentes do futebol mundial, investigados por corrupção pelo FBI; segundo ele, "outras denúncias podem acontecer" (Foto: Gisele Federicce)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, fez um discurso de cerca de cinco minutos durante a abertura do Congresso da Fifa, em Zurique, nesta quinta-feira 28, e afirmou que os culpados por práticas de corrupção no futebol são "minoria". Blatter acrescentou que não pode haver lugar para a corrupção dentro da entidade.

"Vocês vão concordar comigo. Que esse é um momento sem precedentes e muito difícil para a Fifa. Os eventos de ontem causaram uma sombra sobre o futebol e sobre esse congresso. Ações de indivíduos trouxeram humilhação para o futebol e exigem ações imediatas", declarou o dirigente da entidade máxima do futebol.

"Não podemos monitorar todos a todo tempo, sempre. Se a Fifa quisesse fazer errado, também tentaria esconder. Mas deve recair em mim a reputação da Fifa", prosseguiu. "Não podemos permitir que a ação de alguns destrua o trabalho árduo da maioria que trabalhou forte para o futebol", defendeu.

"Gostaria de expressar que esses que são culpados pela corrupção no futebol são minorias. E devem ser culpados por suas ações. Faremos de tudo para cooperar com as autoridades. Para descobrir todos os culpados e envolvidos. Não deve haver lugar para corrupção", disse.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Os próximos meses não serão fáceis para a Fifa. Outras denúncias podem acontecer. Mas é preciso ser feito para que todos respondam por todos os casos de corrupção. Não só aqui, mas dentro ou fora do campo. O futebol, os fãs, o mundo, todos merecem muito mais", afirmou.

"Amanhã, neste congresso, teremos a oportunidade de reconstruir e caminhar por esse novo caminho. Agora, precisamos ganhar novamente essa confiança e ganharemos através dessas decisões que vamos tomar", discursou.

"Vocês viram a cerimônia de abertura, sobre espírito de futebol que é adorada por todos. Nossos dançarinos trouxeram o espírito que deu vida ao futebol. É importante que não perdemos de vista o espírito do futebol. Que devemos lutar pelo espírito do futebol e sua manutenção. Aproveitem o show e reflitam sobre o fato de que nós, a maioria, estamos no futebol porque gostamos", pediu ainda o dirigente.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Queremos servir o jogo e alcançar resultados positivos com liderança e responsabilidade. Pelo jogo, pelo mundo, por paz. Muito obrigada", concluiu o presidente da Fifa.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO