Boletim da Conjuntura Econômica destaca crescimento da agropecuária

O setor de agropecuária foi o que apresentou o maior nível de crescimento na economia cearense no primeiro trimestre de 2015, com taxa de 20,31%, em comparação ao mesmo período do ano passado. Mamona, castanha de caju e feijão apresentaram aumento significativo na produção

O setor de agropecuária foi o que apresentou o maior nível de crescimento na economia cearense no primeiro trimestre de 2015, com taxa de 20,31%, em comparação ao mesmo período do ano passado. Mamona, castanha de caju e feijão apresentaram aumento significativo na produção
O setor de agropecuária foi o que apresentou o maior nível de crescimento na economia cearense no primeiro trimestre de 2015, com taxa de 20,31%, em comparação ao mesmo período do ano passado. Mamona, castanha de caju e feijão apresentaram aumento significativo na produção (Foto: Fatima 247)

O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) divulgou ontem, o Boletim da Conjuntura Econômica Cearense. De acordo com o diretor geral do órgão, Flávio Ataliba,o documento é um estudo detalhado de todos os setores da economia do Estado. “Isso serve de orientação para investidores locais e nacionais quanto aos segmentos mais promissores. Em cenários pouco favoráveis em âmbito nacional, podemos nos orientar para o que mais se adequa às nossas vocações e ao nosso clima", explica.

No setor da agropecuária, a mamona aparece entre os principais produtos, com a produção de 4.634 toneladas, apresentando um aumento de 207,09% no primeiro trimestre de 2015, em relação ao mesmo período de 2014. A castanha de caju(153.627 toneladas) e o feijão (238.881t) também apresentaram aumento significativo na produção, com índices de 193,64% e 111,76%, respectivamente.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará apresentou avanço de 1,05% no primeiro trimestre de 2015 na comparação com o mesmo período de 2014. O desempenho do Estado ocorre em um cenário nacional de retração, no qual a economia do Brasil registrou queda de 1,6%. No acumulado dos quatro últimos trimestres, o Estado aponta outro número positivo: 3,10% de alta. Para o fechamento de 2015, a previsão é de crescimento de 2% do PIB.

A tendência de expansão acima da média nacional está mantida e reforçada na primeira estimativa de PIB do Governo Camilo Santana. De acordo com Flávio Ataliba, o resultado decorre principalmente da expansão das atividades relacionadas ao setor de turismo e serviços públicos governamentais (3,29%). Setores como comércio e indústria de transformação tiveram retração.

Comparando com os estados brasileiros que realizam o cálculo de sua economia trimestralmente, a economia cearense obteve melhor índice. Apenas Ceará (1,05%) e Pernambuco (0,6%) apresentaram crescimento e os demais estados apresentaram índice negativos. “O Ceará conseguiu segurar a queda da atividade econômica no Estado,, diferentemente do que aconteceu em outros estados e no país. Isto se deu como resultado da dinâmica de setores relacionados ao turismo, especialmente “transporte” (0,93%) e “alimentação e alojamento” (3,03%), além dos serviços da “administração pública”, reforçou o dirigente.

O documento traz ainda dados sobre mercado de trabalho, comércio exterior e finanças públicas. “Quanto a este último, as despesas correntes do Estado tiveram um aumento de 3,5% na participação na despesa total do Estado, ao passo que as receitas correntes caíram neste período 3,5% quando se compara o primeiro trimestre de 2014 e 2015”, explicou Flávio Ataliba.

As exportações de produtos básicos no primeiro trimestre de 2015 apresentaram ganho de participação de 2,28% frente ao primeiro trimestre de 2014, alcançando o valor de R$ 52,70 milhões. Calçados e partes, por exemplo, cresceram de 25% para 28% em sua participação.

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado - Casa Civil

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247