Brasil Central Seguro termina com 51 prisões

Terminou nesta sexta-feira (8) a "Operação Brasil Central Seguro", deflagrada de forma conjunta pela Polícia Militar do Tocantins e Polícia Civil em diversas cidades do Estado; foram abordadas 2.766 pessoas e 2.584 veículos, que resultaram na prisão de seis pessoas, 11 veículos apreendidos, cinco armas de fogo e 109 munições de diversos calibres apreendidas; em ação integrada com a PC foram cumpridos 128 mandados de prisão e de busca e apreensão, que culminaram com a prisão de 51 pessoas e a apreensão de 12 kg  de maconha, 1,16 quilos de cocaína, além de 48 pedras de crack; a operação ocorreu simultaneamente em outros estados que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal

Terminou nesta sexta-feira (8) a "Operação Brasil Central Seguro", deflagrada de forma conjunta pela Polícia Militar do Tocantins e Polícia Civil em diversas cidades do Estado; foram abordadas 2.766 pessoas e 2.584 veículos, que resultaram na prisão de seis pessoas, 11 veículos apreendidos, cinco armas de fogo e 109 munições de diversos calibres apreendidas; em ação integrada com a PC foram cumpridos 128 mandados de prisão e de busca e apreensão, que culminaram com a prisão de 51 pessoas e a apreensão de 12 kg  de maconha, 1,16 quilos de cocaína, além de 48 pedras de crack; a operação ocorreu simultaneamente em outros estados que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal
Terminou nesta sexta-feira (8) a "Operação Brasil Central Seguro", deflagrada de forma conjunta pela Polícia Militar do Tocantins e Polícia Civil em diversas cidades do Estado; foram abordadas 2.766 pessoas e 2.584 veículos, que resultaram na prisão de seis pessoas, 11 veículos apreendidos, cinco armas de fogo e 109 munições de diversos calibres apreendidas; em ação integrada com a PC foram cumpridos 128 mandados de prisão e de busca e apreensão, que culminaram com a prisão de 51 pessoas e a apreensão de 12 kg  de maconha, 1,16 quilos de cocaína, além de 48 pedras de crack; a operação ocorreu simultaneamente em outros estados que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal (Foto: Leonardo Lucena)

Tocantins 247 - Terminou nesta sexta-feira (8) a "Operação Brasil Central Seguro", deflagrada de forma conjunta pela Polícia Militar do Tocantins e Polícia Civil em diversas cidades do Estado. Em Palmas, contou ainda com o apoio da Guarda Metropolitana. A operação que teve início na quinta-feira (7), ocorreu simultaneamente em outros estados que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Goiás, Minas Gerais e Distrito Federal. A ação é resultado das articulações entre os estados que decidiram unir esforços no combate ao crime organizado.

Nas barreiras policiais a Polícia Militar abordou 2.766 pessoas e 2.584 veículos, que resultaram na prisão de seis pessoas, 11 veículos apreendidos, cinco armas de fogo e 109 munições de diversos calibres apreendidas. Em ação integrada com a PC foram cumpridos 128 mandados de prisão e de busca e apreensão, que culminaram com a prisão de 51 pessoas e a apreensão de 12,2 quilos de maconha, 1,16 quilos de cocaína, além de 48 pedras de crack, em diversos municípios como Miracema do Tocantins, Paraíso do Tocantins, Guaraí, Porto Nacional, Gurupi e Palmas.

Durante a operação, a Polícia Militar empregou cerca de 900 policiais militares do efetivo administrativo e operacional de todas as unidades do interior e da Capital, sendo 200 policiais em cumprimento de mandados de busca e apreensão juntamente com a Polícia Civil, e 700 militares em barreiras policiais nas entradas e saídas das cidades e também nas divisas com outros estados. Atuaram ainda 321 policiais civis e 20 integrantes da Guarda Metropolitana de Palmas. Estiveram à frente da operação o chefe do estado Maior da PM, coronel Edvan de Jesus Silva, e o delegado-geral em exercício da Polícia Civil, Roger Knevitz

No decorrer da operação ocorreram blitzes de trânsito nos pontos estratégicos e abordagens em pessoas e veículos suspeitos. As atividades de policiamento ostensivo a pé e motorizado foram reforçadas. Houve o emprego também de policiamento especializado da Polícia Militar por meio da Companhia Independente de Operações Especiais - CIOE, compostas pelo Grupo de Operação com Cães (GOC), Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (ROTAM), Grupo de Intervenções Rápidas Ostensivas (GIRO), para o cumprimento de mandados de prisão, busca e apreensão em conjunto com a Polícia Civil do Tocantins.

Na cidade de Palmas os policiais deram um enfoque no combate ao tráfico de drogas e apreensão de armas, com ações simultâneas de adentramento em quatro conjuntos habitacionais populares na região sul da capital, que estariam sendo utilizados por traficantes para práticas criminosas. O procedimento de intervenção policial foi bem recebido pelos moradores da região, que puderam retornar às suas atividades de rotina sem se preocupar com a atuação dos criminosos.

O comandante Geral da Polícia Militar, coronel Glauber de Oliveira Santos, destacou a importância de ações integradas das forças policiais que atuam na segurança pública do Tocantins. "Consideramos que a Operação Brasil Central Seguro foi um sucesso, muitos mandados cumpridos, criminosos presos, armas e drogas que deixaram de circular, ações que cooperam para que a população tenha uma maior sensação de segurança. Parabéns a todos os envolvidos e esperamos contar sempre com a parceria da comunidade nas denúncias de ações criminosas", disse coronel Glauber.

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247